Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




guinadas

por Rodrigo Moita de Deus, em 05.10.08

Ao Guinote,

 

Eu googlo, tu googlas, ele googla.

Nós googlamos, vós googlais o Guinote googla também.

O Guinote googla. O Guinote professa. O Guinote googla e professa.

Que quem professa também googla e quem googla assim só pode professar.

O Guinote é um moderno.

 

O Guinote ficou com guinadas.

Guina aqui, guina ali e googla acolá.

Quem googla não guina nem se deixa enganar.

O Guinote googla o Rodrigo e explica. Googla o Rodrigo e denuncia.

Lá se vão os meus segredos, sigilos e discrições.

Tudo publicadinho no umbigo do guinote,

Não há conspiração que resista ao Guinote googlar.

O Guinote é um descobridor.      

 

O Guinote é bera. O Guinote mais bera da sala dos professores.

O Guinote é versátil. O que não tem de letras compensa no googlar.   

O Guinote professa. O Guinote googla. O Guinote professa e googla bem.

Googla muito. Googla bem e muito. Tanto e tão bem que compromete o mito da sobrecarga horária de quem professa também.

O Guinote é um ocupado.

 

Professa o Guinote na escola pública e da escola pública ganha o pão.

Diz o Guinote que lhe deram melhor educação. É verdade.

Andou numa escola particular, pois então. 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De isa a 05.10.2008 às 14:50

:-DDD
Sem imagem de perfil

De f a 05.10.2008 às 15:19

Sr. RMD, para a escola, já:

Critica o Guinote na qualidade de escritor, escrevendo pior que ele.
Sem imagem de perfil

De Daniela Major a 05.10.2008 às 15:25

Ah! Um poeta! Estou convencida que nem o Lord Byron faria melhor.
Sem imagem de perfil

De Paulo G. a 05.10.2008 às 15:32



O Rodrigo é um escritor
Disso fiquei sem qualquer dúvida
Porque escreve e tão bem,
Pena que não pense também
Eu, afinal, sou apenas um googlador,
Mas não me envergonho de ser professor,
Ao contrário que quem de consultor,
Tem vergonha de se assinar
Quanto a escola particular,
É verdade por lá andei,
Mas por desenfado a dar aulas,
A ensinar este e aquele rei
A uns e outros rodrigos,
Que da escola pública da grei
Se dizem muito amigos,
Mas que que se lhes chegam perto,
Ficam em tamanho aperto
Que se lhes ataca cá uma urticária,
Pior mesmo que a malária
Porque à moda dos engomadinhos
Que têm muitos pergaminhos,
Gostam muito dos pobrezinhos,
Mas é se for em acto de caridade
Para ganhar alguma felicidade.
No alto reino dos Céus,
Não é assim escritor Deus?
Sem imagem de perfil

De Outra Isa a 05.10.2008 às 15:38

Um naco de escrita bastante péssimo.
Sem imagem de perfil

De Professorzeca a 05.10.2008 às 16:08

O Guinote incomoda muita gente..não é?

Atá merece poema!
Sem imagem de perfil

De Joaquim a 05.10.2008 às 16:16

Os seus argumentos em relação ao professor Paulo Guinote são deveras portentosos...

Esta sua tirada:
"Googla bem e muito. Tanto e tão bem que compromete o mito da sobrecarga horária de quem professa também."

é tão demagógica e popular que me atrevo a dizer que mal vai este país com escritores de tão medíocre qualidade...!

Caro RMD, será que a culpa de tão fraca argumentação se deve a ter parado no tempo e não estar a conseguir concorrer com as placas 3D instaladas nas PlayStations ou, até, do Magalhães?

Talvez tenha chegado a hora de utilizar, quem sabe, um belo e muito moderno Quadro Interactivo para, talvez, embelezar tão básico discurso e assim, talvez conseguir a aceitação generalizada de tão prosaica escrita.
Sem imagem de perfil

De Moitão a 05.10.2008 às 18:17

Menino Rodrigo, meta-se atrás da moita e deixe-se por lá estar, por favor. Não conspurque e saia de cena, escroque reles, pior escritor (?).
Sem imagem de perfil

De reb a 05.10.2008 às 19:07

Tudo isto é de tão baixo nível ( em termos de forma e de conteúdo), que, penso, deveríamos pôr um ponto final no assunto.
Debates sobre educação, sim, mas com pessoas informadas. Atirar "bocas" para o ar resulta em troca de insultos...o que é uma perda de tempo!
Sem imagem de perfil

De Fernando a 05.10.2008 às 19:08

Ó Moita!
Aprenda que de escritor nada tem. Escrever não é nada disso que você faz. Se o Eça fosse vivo dir-lhe-ia, certamente, como chegou a dizer de alguém que se dizia escritor, que a única coisa que podia atirar-lhe era com uma gramática. Eu acrescentaria um tratado de retórica, muitos livros de escritores desde da Antiguidade e dos séculos seguintes, enfim, algo com que pudesse aprender que a palavra escritor é uma palavra que não deve ser usada com leviandade. Ser escritor é uma coisa muito séria. Aprender, também.

Comentar post


Pág. 1/2