Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




tenho sempre que explicar tudo II

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.10.08

308907. É o número de alunos inscritos no ensino particular. O que faz que tantos e tantos pais procurem o ensino particular quando têm uma alternativa gratuita? As condições, as infra-estruturas e, inevitávelmente, a qualidade do ensino. Na área da saúde os utentes ao menos reconhecem qualidade técnica a quem trabalha no sector público. Mas isso não acontece na educação. 

 

Este facto tem um efeito ainda mais perverso. Com a crescente crise o ensino público será cada vez mais o ensino dos pobres. O ensino dos maus alunos. Só não vai para o ensino particular quem não pode, acentuando ainda mais o estigma e o preconceito da sociedade. 308907 alunos e a respectiva classe discute o estatuto da carreira docente.

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De am a 06.10.2008 às 14:46

a classe até devia oferecer o trabalho. é isso o que quer dizer?
Sem imagem de perfil

De am a 06.10.2008 às 15:07

A classe dos professores é a mesma nas escolas estatais e nas escolas privadas. Só há 2 ou 3 anos é que o governo agravou a dificuldade de acumulação, porque há professores e habilitados a ser professores em excesso. A diferença não se encontra nos professores mas na natureza das escolas (os professores não conhecem a lei da oferta e da procura). A influência do governo tem custos.

A classe dos médicos é a mesma nas clínicas estatais e nas clínicas privadas. O governo só não agravou a dificuldade de acumulação porque há défice de médicos (os médicos conhecem a lei da oferta e da procura). A diferença não se encontra nos médicos mas na natureza das clínicas. A influência do governo tem custos.
Sem imagem de perfil

De Jeronimo a 06.10.2008 às 17:56

(...)os professores não conhecem a lei da oferta e da procura(...). E os alegados 40000 que ficaram de fora ?
O problema é que a lei da oferta e da procura não funciona se não se consegue perceber quais os melhores. Para além de que até há pouco tempo entravam mais professores que os necessários, distorcendo a natural aplicação dessa lei.
Sem imagem de perfil

De am a 06.10.2008 às 19:13

Está a ver que concorda comigo? Se os professores conhecessem a lei da oferta e da procura, impediam a entrada de novos professores, por exemplo, exigindo exames difíceis de acesso e trabalhando mais. É o que os médicos fazem, logo na fonte. São contra a abertura de mais faculdades de medicina, contra o aumento dos numerus clausus e contra o licenciamento de médicos estrangeiros.
Sem imagem de perfil

De Jeronimo a 07.10.2008 às 10:18

Isso não é a lei da oferta e da procura mas a sua distorção. O que a ordem dos médicos tem feito nesse aspecto é quase criminoso. Mas tem garantido pleno emprego aos seus associados, à custa da destruição dos sonhos de milhares de jovens com vocação e médias excelente mas não absurdas.
Sem imagem de perfil

De am a 07.10.2008 às 11:30

É, é. Se os médicos não se defendessem ganhavam menos do que os delegados de informação médica.
Sem imagem de perfil

De Jeronimo a 07.10.2008 às 22:17

Os menos bons ganhavam eventualmente menos. Os melhores ganhavam até eventualmente mais. Mas é assim que deve ser, dar oportunidades a todos e deixar que a selecção seja feita pelo mérito de cada um. E já viu bem o efeito destas medidas absurdas da OM ? Já deve ter visto por aó médicos espanhóies, não ? E o principal problema do SNS, qual é ? A falta de médicos.
Sem imagem de perfil

De pedro a 06.10.2008 às 15:16

E seria interessante ver quantos desses são filhos de professores. Pelo que tenho ouvido apostaria que bastantes!

Comentar post