Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




(vii) relevância social

por Rui Castro, em 10.10.08

Desde 2001, data em que a lei das uniões de facto passou a prever a união entre pessoas do mesmo sexo, quantos homossexuais é que optaram por tal regime?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Francisco a 10.10.2008 às 17:39

Mas afinal o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi aprovado! Vem no New York Times e tudo:
http://www.nytimes.com/aponline/us/AP-CT-ScoConn-Same-Sex-Marriage.html?_r=1&hp&oref=slogin
Sem imagem de perfil

De Adolfo Mesquita Nunes a 10.10.2008 às 18:15

Isso pode servir também para presumir que a união de facto não serviu para nada e que não foi atractiva para os casais do mesmo sexo e que é preciso avançar mais no regime.
Imagem de perfil

De Rui Castro a 10.10.2008 às 18:29

Não deixa de ser curioso que defendas mais regulação estatal.
Sem imagem de perfil

De Adolfo Mesquita Nunes a 10.10.2008 às 19:07

Eu não posso defender regulação estadual no casamento heterossexual e desregulação no homossexual.

Eu defendo desregulação em ambos. Se me quiserem impor, forçosamente, a imposição num deles, então a questão começa a ser também de (des)igualdade de liberdades.

Para uma posição de fundo sobre o que penso da desregulação no casamento, há o artigo da Atlântico :)
Sem imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 11.10.2008 às 16:55

E o que é que isso interessa? Olhe Rui Castro, eu desafio-o a escrever um texto onde insira, pelo menos, um, um único, argumento que demonstre que do ponto de vista ético é errado dois homossexuais casarem-se. Apenas isso. Não quero me me transcreva leis porque as leis podem estar erradas. Quero apenas uma pequeníssima reflexão que mostre o errado que existe numa união homossexual.

Comentar post