Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




o casamento gay (último)

por Rodrigo Moita de Deus, em 11.10.08

Tanta letra, tanta razão, tanto argumento. E nem precisei de explicar com quem gosto de dormir. Para verem como era fácil.


comentários

Sem imagem de perfil

De Raquel Lacerda a 12.10.2008 às 21:24

Casamento é para procriar? Então talvez fosse oportuno começar a testar a fertilidade e a capacidade de gerar vida dos casais, antes destes se casarem.
Eu acho que os casais gays deviam ter direito ao casamento civil. Quanto mais não seja porque temos uma Constituição que prevê igualdade perante a Lei, e temos um Código Civil que anula essa igualdade, por conter apenas três palavras a mais: Casamento é o contrato celebrado entre duas pessoas de sexo diferente (artigo 1577º do Código Civil).
Para além de que, o facto das pessoas se casarem não interferir em nada com a vida dos outros.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.10.2008 às 03:49

Raquel, a constituição tem que ser interpretada. Aliás, dois dos nossos maiores constitucionalistas, o Professor Jorge Miranda e o Professor Gomes Canotilho (mestre desse grande arauto da esquerda, o Professor Vital Moreira) já explicaram que o Código Civil n é insconstitucional, como ainda acresteram que uma lei que permitisse o casamento entre pessoas do mesmo sexo o seria.


A igualdade é para casos iguais. Um homem e uma mulher, desde que solteiros e maiores de 16 anos, podem casar-se, independentemente de cor, sexo, raça, ascendência ou orientação sexual. Ao estado, estas coisas são completamente indiferentes.

Já duas pessoas o mesmo sexo não podem casa, independentemente de raça, sexo, religião, ascendência, capacidade física ou orientação sexual. Não há qualquer desigualdade.

E não vale a pena falar no amor. Embora seja essencial para o homem, é indiferente para a lei...

Comentar post