Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pobres mas gloriosas

por Sofia Bragança Buchholz, em 08.12.08

Ontem bateu-me à porta de casa a Paula. Não foi à porta do prédio, foi de casa mesmo. Talvez tenha sido a familiaridade com que se apresentou que lhe deu o livre-trânsito de entrada no edifício: “é a Paula”. Foi o que me disse quando entreabri a porta para ver quem era e pasmei a olhar para uma completa desconhecida.

A Paula devia ter a minha idade. Talvez mais nova, mas os maus-tratos da vida faziam-na parecer mais velha. Era desdentada, tinha o cabelo oleoso e a cara demasiado vincada. Tinha seis meninas, informou-me. Balbuciava com uma intimidade que não gostei – a mesma da apresentação – que alguém a tinha deixado com as seis crianças. Adivinhava-se ali heroína e não é metaforicamente falando. Fez questão de mas mostrar e desfilou uma série de cartões e fotografias em que mal se viam as diferenças entre elas, podendo, as seis, ser uma só. Estranhei não haver uma foto de conjunto de todas, mas estive tentada a dar-lhe alguma coisa, pois mesmo sendo tudo aldrabice, era inegável que estava ali a miséria. Contudo, houve, a certa altura, um pormenor que me fez mudar de ideias; um pequeno detalhe determinante na minha decisão: no meio de BI`s e cartões do Sistema Nacional de Saúde, a Paula exibiu os cartões de sócias do Futebol Clube do Porto das filhas. Pobres mas gloriosas. Não é nada contra o clube, garanto, mas, pura e simplesmente, aquilo na minha cabeça soou demasiado estranho.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Filipe Castro a 08.12.2008 às 22:29

Mas que raio de post mais disparatado. "Até estava para lhe dar qq coisita, mas vi um cartão de sócio do Cinfães e....!!" Existe número mínimo de posts escritos? Parece.
Imagem de perfil

De Sofia Bragança Buchholz a 09.12.2008 às 21:29

Filipe,

Se tivesse seis bocas para alimentar e não soubesse como, garanto-lhe que a última coisa que me ocorreria seria filiá-las num clube de futebol. Isso, sim, parece-me deveras disparatado.

Comentar post