Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Se...

por Bernardo Pires de Lima, em 17.03.09

Nesta tormenta, o meu eurocepticismo desapareceu. Os grandes defeitos da construção europeia (mormente a sua constante propensão antidemocrática) permanecem, mas as suas grandes qualidades tornaram-se muito mais evidentes. Se não existisse o mercado interno; se pessoas, bens, serviços e capitais não pudessem movimentar-se entre os países sem fronteiras nem alfândegas; se a moeda única não fosse partilhada por 16 países-membros; se, em suma, a União não tivesse sido inventada e cada país tivesse de confrontar esta crise sozinho estariam todos hoje em muito piores lençóis. Por isso é preciso contrariar qualquer Governo europeu que tente medidas proteccionistas ou pretenda diminuir a independência do Banco Central Europeu. Sob protesto demagógico de alguns políticos - em tempo de vacas magras, curteza de vistas armada em patriotismo dá pontos em sondagens - outros políticos, o Banco Central e sobretudo a Comissão Europeia batem-se para salvar a União. Para que não se comece a desfazer a teia de paz, decência e prosperidade urdida desde o fim da II Guerra Mundial e os europeus não retomem o hábito milenar de se arruinarem e matarem uns aos outros. O populismo grassa e todo o cuidado é pouco.

 

José Cutileiro, O Grande.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Carlos Santos a 17.03.2009 às 14:55

Desculpe mas isso é uma falácia completa. O BCE é historicamente o Banco Central mais independente de sempre. O resultado têm sido políticas monetárias totalmente opostas à situação de deflação que até o Banco de Inglaterra já reconheceu. Em entrevista ao Financial Times, Chistian Noyer, membra do CA do BCE provou o absurdo da ortodoxia do pensamente da instituição. EU não posso inserir neste espaço o texto todo, por isso, sob risco de alguém lhe chamar publicidade sugiro que leia:
http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/03/as-mais-recentes-falacias-neoliberais.html
E os posts anteriores da mesma séria.
Cumps,
Carlos Santos
Sem imagem de perfil

De Ricardo Pinto a 17.03.2009 às 15:13

Parece-me que Cutileiro sublinha essa independência.
RP
Sem imagem de perfil

De Carlos Santos a 17.03.2009 às 15:27

Justamente. Mas não os seus perigos. A europa já está em deflação e ele nega. Basta ver os gráficos que disponibilizo aqui: http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/03/deflacao-do-mau-desenho-estrutural-as.html. O problema é que Trichet nega isto contra membros do BCE (acrescento que já lá trabalhei) como Athanasios Orphanides. A Europa é um projecto político. O que o BCE faz é uma ameaça a esse projecto porque lhe mina a credibilidade económica. Isso é perigoso.

Carlos Santos

Comentar post