Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para onde vamos?

por Francisco Proença de Carvalho, em 23.03.09

Já todos sabemos que o ponto forte dos partidos políticos portugueses nunca foi o Sentido de Estado. Por isso, este é um país adiado… Tivemos uma revolução, aprovámos uma Constituição, instituímos um conjunto de direitos que rapidamente se tornaram adquiridos…A partir daí, metemos o modo cruzeiro e ficámos à espera que a integração europeia nos trouxesse prosperidade. É inegável que em algumas coisas melhorámos: devolvemos aos privados parte daquilo que lhes foi roubado, dotámos o país de infra-estruturas básicas que não existiam e… ponto final parágrafo.

Aspectos absolutamente fundamentais na estrutura de um país, como a Justiça, Saúde, Educação ou mesmo o Sistema Fiscal, sobrevivem ao sabor do vento, ora mais laranja, ora mais rosa. Não há uma visão de longo prazo, não há uma visão de Estado. Nada disso! Apenas uma gestão de danos, condimentada com pseudo reformas que nunca passam disso mesmo… pseudo! E isto, porque, quando o partido A está no Poder, ou se está nas tintas para o partido B ou este também não está interessado em mais do que minar a governação e toda e qualquer reforma que se pretenda. Depois, quando o partido B recupera o Poder, pura e simplesmente, revoga a pseudo reforma do partido A e inicia, com pompa e circunstância, a sua pseudo reforma. Portanto, definir um caminho de futuro para Portugal tem sido, manifestamente, impossível!
Para um Portugal com rumo, seria fundamental que os partidos com vocação de poder fossem responsáveis, metessem de lado o indigno jogo da politiquice que tanto tem prejudicado o país e se entendessem, pelo menos, quanto aos pontos fundamentais das reformas a fazer naqueles aspectos estruturais.
Tudo isto para dizer:
Não obstante o cenário que acabo de descrever, pelo menos até agora, PS e PSD, sempre se entenderam na escolha do Provedor de Justiça. No essencial, procura-se uma pessoa independente e com estatuto. Nada mais…
Agora, pelos vistos, já nem isso. Não se entendem e ainda nos obrigam a assistir a um triste espectáculo mediático.
Para onde vamos?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Animal a 23.03.2009 às 08:43

e pra que serve um provedor de justiça?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds