Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O crime compensa

por Manuel Castelo-Branco, em 23.04.09

 

 

Otelo Saraiva de Carvalho foi o líder operacional das FP-25 de Abril. Este facto foi julgado e provado em tribunal. Entre os crimes de que foi  acusado, estavam o assassinato de 17 pessoas, de uma forma fria, brutal e cobarde. Apesar disso, Otelo foi promovido a Coronel por despacho conjunto do Ministro da Defesa e das Finanças.
Entre as vitimas, estava o meu Pai, Gaspar Castelo-Branco, Director Geral dos Serviços Prisionais, assasinado a sangue frio, de forma cobarde, com dois tiros na nuca. Apesar da sua coragem e sentido de dever, Gaspar Castelo-Branco, foi ostensivamente esquecido pelo poder vigente. No ano da sua morte, foi proposto para uma condecoração, recusada por Mário Soares.
Hoje, Otelo é promovido a Coronel, com uma indemnização superior aquela que receberam as famílias das vítimas que assassinou. Não vale a pena expressar ainda mais a minha vergonha, revolta e incompreensão. Este Ministro que o promoveu, não tem memória nem vergonha, não merece o meu respeito nem dos Portugueses.

 

 

PS 

Gaspar Castelo-Branco não foi assassinado por se opor ou discordar das FP-25 Abril, mas porque no exercício da sua função, ao serviço do Estado, cumpriu o seu dever, acatou ordens com coragem e sentido de dever. Era o homem certo no lugar errado e por isso foi morto.  Foi o mais alto funcionário do estado a ser vitima dos terroristas das FP-25 de Abril.
 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Lourenço a 23.04.2009 às 16:28

Em que é que o Otelo contribuiu para que eu possa escrever blogs? Foi quando esteve em África a lutar na Guerra do Ultramar, também dita "colonial"? Ou foi quando decidiu assassinar 17 pessoas nos anos 80? Só um cretino acéfalo é que pode defender que o Otelo lutou pela liberdade: no início dos anos 70 foi um sustentáculo do regime, pegando em armas e matando por isso! No 25 de Abril, pegou num cravo e deixou-se ir numa onda que não tinha riscos. Não houve luta e até as velhas de Lisboa estavam "do lado da revolução". Grande coragem! Depois do 25 de Abril, e com a democracia a libertar-se do jugo Marxista, decidiu que devia assassinar e fê-lo! É um cobarde e a sua reforma dá uma excelente justificação moral para todos os que queiram fugir aos impostos!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.05.2020 às 03:12

M;eu caro amigo em que dados se baseia para insultar humehomem que lhe deu a pena para escreber .O senhor sabe Otelo sempre foi contra a amnistia Que o julgamento do chamado Projeto Global ainda nao fopi julgado? Por irregularidades formais e respousa agora num qualquer caixote do Tribunal da Relaçao de Lisboa. No que concerne ao julgamento onde se discutiu os crimes concretos ,Otelo e os seus companheiros da FUP foram absolvidos por falta de provas que a acusaçao pertendia..Esta é uma nano apreciaçao da enormidade deste processso que visou destruiçao politica do Otelo, Conseguiram os seus objetivos mas nao um homem, corajoso a quem devemos a liberdade, ele e muitos mais militares Tudo o que lhe disse posso prova lo de forma documental .E veja se nao arrota tudo o que a Imprensa lhe impinge Fique bem

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds