Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O crime compensa

por Manuel Castelo-Branco, em 23.04.09

 

 

Otelo Saraiva de Carvalho foi o líder operacional das FP-25 de Abril. Este facto foi julgado e provado em tribunal. Entre os crimes de que foi  acusado, estavam o assassinato de 17 pessoas, de uma forma fria, brutal e cobarde. Apesar disso, Otelo foi promovido a Coronel por despacho conjunto do Ministro da Defesa e das Finanças.
Entre as vitimas, estava o meu Pai, Gaspar Castelo-Branco, Director Geral dos Serviços Prisionais, assasinado a sangue frio, de forma cobarde, com dois tiros na nuca. Apesar da sua coragem e sentido de dever, Gaspar Castelo-Branco, foi ostensivamente esquecido pelo poder vigente. No ano da sua morte, foi proposto para uma condecoração, recusada por Mário Soares.
Hoje, Otelo é promovido a Coronel, com uma indemnização superior aquela que receberam as famílias das vítimas que assassinou. Não vale a pena expressar ainda mais a minha vergonha, revolta e incompreensão. Este Ministro que o promoveu, não tem memória nem vergonha, não merece o meu respeito nem dos Portugueses.

 

 

PS 

Gaspar Castelo-Branco não foi assassinado por se opor ou discordar das FP-25 Abril, mas porque no exercício da sua função, ao serviço do Estado, cumpriu o seu dever, acatou ordens com coragem e sentido de dever. Era o homem certo no lugar errado e por isso foi morto.  Foi o mais alto funcionário do estado a ser vitima dos terroristas das FP-25 de Abril.
 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Sérgio Bernardo a 27.04.2009 às 18:42

Eu sou capaz de refletir e partilhar opiniões, o que não posso aceitar é que uma pessoa, homem ou mulher, por discordar de mim, me ofenda como o fez. A discussão é para se fazer com um mínimo de decência se não não vale a pena.
Eu disse já anteriormente que o Otelo, no 25 de Abril, foi um dos, não o único, que esteve bem, foi heróico. O que acontece é que por isso não tem, nem nunca teve o direito de matar fosse quem fosse. Mais, o Otelo não nos conquistou a liberdade, o 25 de Abril foi só o início de uma conquista, pois a ditadura foi definitivamente afastada apenas no 25 de Novembro, é importante recordar isso.
O Otelo criou um partido as Fup/FP 25 de Abril, que em eleções foram profundamente derrotados. Perante isso tornaram-se numa organização terrorista, matando e colocando bombas, sem respeito nenhum pela liberdade dos outros. Sim ele ajudou a conquistar uma liberdade que rapidamente esqueceu, pois só defendia se todos pensassem como ele. Que grande homem. Os grandes homens combatem pelos seus ideais, respeitando sempre os ideais dos outros, o Otelo foi pequeno e cobarde. E isto é uma verdade histórica. Quanto mais, depois de ter sido condenado em trubunal, sim porque foi provada a ligação dele aos assassinatos, só não está preso porque o Soares o amnistiou, ainda é promovido e vai receber uma pensão de 50 mil Euros. Que grande herói não é?
Por fim, nunca pensei que um Filipe fosse um homem, mas como escreveu sujo como um homem, pensei que fosse um. Mas enfim, o que passou, passou. Quanto a assassino não sou, espero nunca ser, mas em prisões também nunca estive, mas sou amigo de muitas pessoas que já lá estiveram, tendo-as ajudado em relação à toxicodependência de que padeciam. Não sou um monstro, mas não gosto de ofensas gratuitas e não gosto que me tentem atirar areia para os olhos, como tentam fazer com o Otelo.

Comentar post