Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A recondução de Barroso (III)

por Bernardo Pires de Lima, em 30.04.09
O argumento muito badalado de que Barroso está "ao serviço dos grandes" já foi demonstrado de forma muito resumida no post anterior. Mas há um facto que demonstra a incorrecção desta premissa: o apoio reiterado de pequenos e médios Estados à sua recondução. Se ele estivesse a mando de um directório, teriam estes apoios lugar? Julgo que não. Estamos a falar dos países bálticos, da República Checa, Hungria, Eslováquia, Bulgária, Chipre, Malta, Grécia, Irlanda, Dinamarca, Suécia ou Finlândia. Para mais tarde recordar.
Este consenso à volta de Barroso é ainda o reconhecimento das suas capacidades para gerar consensos e compromissos europeus, extremamente difíceis como todos sabemos. Ao contrário de Santer e Prodi, Barroso é respeitado por pequenos, médios e grandes da União. Para um presidente da Comissão Europeia não me ocorre outro tipo de perfil de momento.

 

Também aqui.