Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É pena

por Henrique Burnay, em 08.02.07
Se o Ricardo Araújo Pereira fosse um tipo decente, já que veio à blogosfera comentar o assunto, tinha aproveitado para dizer aos comentadores (não preciso de dar exemplos, pois não?) - e não ao Paulo (é esse o ponto) – que a rábula do provedor nada tinha que ver com o Paulo Mascarenhas. Em vez disso, fez músculo e um texto parvo.
E se fosse corajoso  - coisa que ninguém pode exigir a ninguém – tinha dito quem eram os pequenos poderes que os tentaram intimidar. Em vez disso, insinuou. E terá enviado um sms.
Quem acha que um bom humorista tem que ser um tipo decente ou corajoso é capaz de ter ficado desiludido. Acontece muito a quem tem ilusões sobre a natureza humana ou se fascina com a fama. É pena.

Sobre o assunto principal já disse o que tinha a dizer.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Jorge Gomes a 08.02.2007 às 10:02

A questão é, a parcialidade (direito inalienável), tira-lhes público, fãs, etc. , que se sentem afectados por essa parcialidade. Qualquer humorista inteligente evita isso. O extremamente político Jon Stewart só casca mais nos republicanos porque estão na Casa Branca, quando saírem passam a ser os democratas motivo de galhofa. São incontáveis os exemplos que souberam manter este equilíbrio durante muitos anos. Com esta atitude pouco inteligente, ainda que legítima, RAP e companhia dificilmente durarão um sexto do que durou o Herman. RAP pode sempre dedicar-se à política, visto gostar tanto, mas já vimos que não vai ter propriamente muito sucesso.

Pessoalmente, sendo liberal e portista, o enorme apreço que tinha por esta malta foi-se desvanecendo chegando ao ponto em que me irritam profundamente. Confesso que aquela entrevista à Judite Sousa em que sabemos o que Nietzsche pensava sobre o humor ajudou, mas por si só não teria chegado.
Sem imagem de perfil

De EU a 09.02.2007 às 12:31

Peço desculpa, mas a parcialidade não lhes tira público. Só se lhes tirar o público pouco inteligente. Qualquer pessoa normal sabe rir-se de si próprio, tal como o próprio Marcelo provou ao comentar a rábula dos Gato.

Não sei se eles quererão manter público pouco inteligente que ao se sentir afectado lhes ameaça a família. Toda a gente tem direito à sua própria opinião e um dos muitos problemas dos apoiantes do não é a completa intolerância por quem tem uma opinião diversa da deles. E essa intolerância manifesta-se em tudo, não só na questão do aborto.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




subscrever feeds