Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Valsa de um Homem Carente

por Carlos Nunes Lopes, em 20.06.09

A tarefa não era fácil. Sócrates teve apenas dez dias para ler o guião e representar esta nova personagem. A peça foi longa e não havia ponto.

Aqui fica uma singela homenagem pelo desempenho na apresentação pública da nova personalidade.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De João Pacheco a 20.06.2009 às 20:32

Estão de parabéns! É isso mesmo. Uma farsa.
E o "falamansa" ainda se enganou a meio, com a história do "nunca houve um primeiro ministro que..." Ai, isso era o meu outro eu...

Comentar post