Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quem se mete com o Zezito leva

por Nuno Gouveia, em 13.07.09

A jornalista da TSF Teresa Dias Mendes foi protagonista num incidente com José Sócrates durante a campanha eleitoral para as europeias. Segundo rezam as crónicas, o gabinete do Primeiro-ministro pressionou a TSF devido a um trabalho da jornalista, e os dois chegaram mesmo discutirem pessoalmente depois da campanha eleitoral.

A resposta não chegou imediatamente, mas não tardou. Foi ontem anunciado uma remodelação na TSF, onde sobressai a saída de Teresa Dias Mendes de editora de política.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anonimo a 13.07.2009 às 09:48

Espero que depois das eleições o mesmo se passe com a Cancio...
Sem imagem de perfil

De Joe Bernard a 13.07.2009 às 11:29

Pois, e no Estado Novo é que se faziam saneamentos políticos...
Mas também, quem é que ouve a TSF, além de meia dúzia de pê esses???
Sem imagem de perfil

De paulo baldaia a 13.07.2009 às 11:35

Enviei ontem um direito de resposta ao director do Público pelo qual aguardo publicação. Seguem extractos:

Acontece que, no trabalho que foi publicado, é feita uma referência a um desentendimento entre uma jornalista da TSF e o líder do PS, a que a jornalista do Público dá destaque e apresenta como uma das possíveis razões para a alteração de funções da editora de Política da TSF. Mais grave ainda, utiliza palavras minhas como se eu estivesse a comentar o referido caso, do qual nunca me falou.


A jornalista do Público nunca me perguntou nada sobre o assunto. Repito, nunca! Se me tivesse perguntado, eu teria tido oportunidade de lhe explicar que a insinuação não faz qualquer sentido. De tal forma que a editora de Política foi convidada a manter-se em funções até Outubro e a coordenar as eleições legislativas, sendo a única responsável pelos jornais de campanha.

Ora como se vê, “não bate a bota com a perdigota”. Se houvesse alguma questão política nesta alteração, a jornalista, que o Público julga castigada, seria convidada a ser a responsável pela cobertura noticiosa das eleições legislativas?

Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 13.07.2009 às 11:50

Percebeu-se perfeitamente a explicação. Agora, mudando de assunto, alguém se lembra do livro Portugal amordaçado?
Sem imagem de perfil

De Ricardo Ferreira a 14.07.2009 às 01:08

Acho que o post está totalmente desmentido...

O Nuno Gouveia pode sair devagarinho que ninguém diz nada... 
Imagem de perfil

De Nuno Gouveia a 14.07.2009 às 01:13

Está desmentido para os true believers. Repare que a seguir a este até escrevi outro. Enfim...
Sem imagem de perfil

De Ricardo Ferreira a 14.07.2009 às 11:02

A doutrina oficial não lhe permite descortinar o que foi uma justificação do Director da TSF.

A partir de agora os Directores de orgaos de comunicação ficam proibidos de remodelar jornalistas que tenham de algum modo incomodado o Socrates... Caso o façam, seja por que motivo for, vem o Nuno Gouveia e o resto da direita acéfala berrar pela liberdade de expressão.

Acho que vou para jornalista e dizer mal do PM, pode ser que arranje um seguro. Pelo menos fico famosos se me despedirem...
Sem imagem de perfil

De tric a 13.07.2009 às 12:13

em plena campanha eleitoral!!!, o Boss da TSF (pro-menino de ouro) anunciar estas alterações!!!?? é o mesmo que mandar uma mensagem very soft mas incisiva, aos jornalistas da casa : - portem-se com juizinho!!...
Sem imagem de perfil

De Vitor Soares Maganinho a 14.07.2009 às 10:12

Este desmentido, fez-me lembrar a anulação do negócio PT.

A única coisa importante é salvaguardar a imagem do grande líder.

Só dá tapetes do golden boi (não foi inglês técnico, é mesmo com i)

Abraço
Sem imagem de perfil

De Porfírio Silva a 14.07.2009 às 11:02

Aqui pratica-se o estilo "nenhum facto ao cimo da Terra pode desmentir as nossas opiniões". Parabéns pelo leninismo tardio.
Sem imagem de perfil

De José Gil a 14.07.2009 às 11:27

A direita em Portugal está cada vez mais engraçada. Agora deu em ver em todo o lado ameaças às liberdades dos cidadãos. Deu em ver em qualquer alteração nos OCS um perigo eminente da liberdade de imprensa.

No entanto, a mesma direita também anda muito esquecida. Esquece-se por exemplo, que o único governo que financia directamente um Jornal, que proíbe a circulação de jornais que falam mal do Governo e chama à sua assembleia legislativa "casa de malucas" é do PSD e em maioria absoluta. Mas infelizmente a Armada só chega até à costa. Para lá já não é Portugal.

Comentar post