Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Imaginemos

por Ana Margarida Craveiro, em 04.08.09

Imaginemos que eu fazia crítica de livros. Imaginemos que tinha para criticar um livro de um autor que eu sempre detestei. Por motivos vários, tenho mesmo de escrever a recensão desse livro. Por acaso, até escrevo que não gosto daquele autor, mas que me surpreendeu, porque o livro até tinha partes boas. Imaginemos tudo isto: perfeitamente normal, certo? É a minha profissão escrever sobre livros, nem sempre vou gostar do que tenho para ler. Aliás, até seria estranho se gostasse de todos os livros que me passam pela mão.

 

Agora, imaginem que recebo cartas de leitores indignados por eu não gostar daquele autor. E recebo insultos, vários, e disparates diversos. Penso eu: vou encolher os ombros, não podemos contentar sempre todos. Mas não: um dos directores da publicação em que escrevo faz um editorial a pedir desculpa aos fãs do autor por mim, num tom subserviente e que insulta o meu trabalho. Pior: depois vem o provedor da mesma publicação dizer em tom autoritário que, se não gosto daquele autor, nunca deveria ter escrito sobre ele. Diz ele que não é curial. Assim, categoricamente.

 

Pode isto acontecer em Portugal? Pode. Na verdade, não se trata de livros, mas de uma crítica a um concerto, e tudo isto está a acontecer a um crítico musical, João Bonifácio. O jornal é o Público, e o artigo do provedor pode ser lido aqui. A liberdade de expressão está em sérias dificuldades por estas paragens.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Mário Nunes a 04.08.2009 às 23:03

Blogconf do Bloco igual à do PS


Apesar do blog Kafe Kultura ter requerido a inscrição para a dita foi preterido, assim como outros bloggers nacionais, alegadamente por falta de espaço na sala, onde se calhar estavam mais jornalistas que bloggers.

Onde é que eu já vi este filme, a encenação repetida por Louçã para as câmaras, num claro «show off», imitando a espaços José Sócrates, aliás a imprensa dá-se muito bem com Louçã e com o Bloco, que bem convidaram os bloggers e jornalistas amigos.

Contudo há coisas que eu não entendo, darão os jornalistas a mesma cobertura, a uma blogconf organizada pelo PCP?


Image (http://1.bp.blogspot.com/_JoJOQYAu1oE/Snil50A3aWI/AAAAAAAAL98/gcjb6fWq6HA/s1600-h/CapturaEcra.png)

Apesar de ter efectuado a inscrição para participar não houve qualquer resposta por parte do dito «Bloco do Calhau», tentei comentar na esquerda.net (http://esquerda.net/) e nada, censurado, melhor diria apagado, depois do blogue erecções ter manifestado o seu descontentamento. Os dois comentários do autor do Kafe Kultura não saíram no Esquerda.net. Ainda há quem se deixe iludir pelo paleio, não seria o caso do Kafe Kultura, que não ia à conferência fazer favores a ninguém.

Novamente fui barrado no sapo, quando tentava comentar.

Onde está a Democracia em Portugal?

Não há dúvidas que este país está cheio de iluminados...


Image (http://3.bp.blogspot.com/_JoJOQYAu1oE/SniluQhbHiI/AAAAAAAAL90/3xDBTCivoUc/s1600-h/CapturaEcra-1.png)

Servirá o tamanho da sala de escudo e de desculpa?

Quem foi convidado?

Naturalmente uma dúzia de amigos!

Não há dúvidas que Louçã e o Bloco gostam dos «Yes Man», que também proliferam no partido e gostam que lhes passem a mão nas costas e muito mal se dá com os críticos, que, no BE são convidados a sair pela porta dos fundos, quando há uns anos atrás apregoava ser diferente dos outros.

Não há dúvida é só ovelhas negras a ir ter com o pastor para dentro do poço.

Ele dizia que era olhos nos olhos, a mim nem sequer resposta me deu...


Mário Nunes

http://kafekultura.blogspot.com (http://kafekultura.blogspot.com/)
Sem imagem de perfil

De PedroL a 05.08.2009 às 01:13

Na realidade não foi bem isso que se passou.
Esse jornalista (ou crítico musical) simplesmente aproveitou uma crítica musical a um concerto para ofender os muitos adeptos do Clube de Futebol Os Belenenses, escrevendo várias vezes na sua crónica referências negativas ao Clube, dado o concerto ter sido realizado no Estádio do Restelo e de ele preferir estar num milhão de outros lugares que não no Estádio do Restelo nesse dia.
Se tivesse lido o artigo desse Boi Bonifácio, teria percebido que ao contrário do que escreveu neste seu post, não foi feita nenhuma crítica musical nesse artigo, não foi escrito nenhum elogio ou mencionado nenhum facto positivo do concerto, mas pior ainda, o autor (talvez por falta de capacidade para mais) limitou-se a fazer trocadilhos entre o espectáculo que assistiu e o Clube proprietário do Estádio onde se realizou o concerto, ofendendo por várias vezes os muitos sócios e adeptos do Belenenses.
Na prática era como se um analista político (ou politólogo, como agora é fino dizer-se) escrevesse um artigo onde fizesse uma analogia entre o facto de José Sócrates ser um mentiroso compulsivo, um péssimo governante e uma grande besta, e de ser simultâneamente adepto do Benfica para escrever que todos os benfiquistas são mentirosos compulsivos e péssimos governantes, sendo ainda umas grandes bestas. Acha que os muitos sócios e adeptos do Benfica não se mostrariam indignados com esse artigo? E não protestariam com esse artigo? E o director desse jornal não pediria desculpas públicas por essa alarvidade escrita por um seu analista político?
Sem imagem de perfil

De Isa a 05.08.2009 às 01:33

Uma tristeza... Bj miúda
Sem imagem de perfil

De F a 05.08.2009 às 01:45

O Bonifacio foi simplesmente vitima da liberdade de expressão, criticou e foi criticado. Secalhar a ideia deste post é de todos sentirmos pena que nestas coisas da democracia a minoria e' suplantada pela maioria, a tal maioria que discordou com a (na minha opinião) diarreira cerebral. O sr pode dizer o que lhe apetecer, mas o publico que lê, aquele que lhe paga o ordenado tambem tem direito a exigir qualidade, e ali com muita ou pouca expressão pouco havia.
Sem imagem de perfil

De ARTUR DE OLIVEIRA a 05.08.2009 às 01:55

Que saloiada... Nada digno do Público... Este país não tem melhoras com essa cultura campónia...
Sem imagem de perfil

De josé a 05.08.2009 às 09:38

Mas que bela modernice! "A defesa instransigente da liberdade de expressão".
A autora do post não leu, com certeza, o artigo em causa e está, por certo, a falar de cor. Tivesse lido e perceberia a indignação dos reclamantes e coibir-se-ia de ter feito esta triste figura, com a publicação da prosa acima.
Sem imagem de perfil

De Tavares L. a 05.08.2009 às 10:30

O que está em causa não é a liberdade de expressão nem tão pouco a crítica de um evento mas sim a forma como esta foi feita. No mínimo, é de uma falta de educação para com uma determinada "instituição" que nada teve a ver com a peça jornalística.
Peço-lhe que reveja o tópico e o assunto associado, desta vez terá certamente um olhar diferente.
Sem imagem de perfil

De Antonio Cunha a 05.08.2009 às 14:01

O rapaz bonifácio andava todo inchado porque pensava que como critico voraz tudo o que dizia ou escrevia apenas recebia uma resposta "Amen"

Faz-me lembrar o Anton Ego, tal a acutilancia das suas criticas.

O problema aqui não é a critica, o problema é ter sido enviado um critico falar de algo que abomina e esse texto não estar referido no jornal como tal.

Alem do mais falou sobre algo totalmente transversal ao concerto (O Belenenses) e ofendeu o referido clube com comparações disparatadas.

Será que isto é alguma guerra suja entre empresas de eventos musicais ?

Comentar post