Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




COMUNICADO

por 31, em 10.08.09

Daqui posto de comando do Movimento do 31 da Armada:

Durante a madrugada de ontem, e apesar da forte vigilância policial, elementos do 31 da Armada (Darth Vaders) subiram heroicamente até à varanda do Paços do Concelho e hastearam a bandeira azul e branca.

 

Há 99 anos atrás, no dia 5 de Outubro, um punhado de homens, contra a vontade da maioria dos Portugueses, tinha feito a mesmíssima coisa proclamando assim a república. O resto do país ficou a saber por telegrama.

 

Hoje, aproveitando as férias de verão e numa inédita acção de guerrilha ideológica, foi restaurada a legitimidade Monárquica. Podem permanecer calmos nas vossas casas: foi restaurada a Monarquia. E o país fica a saber pela internet. A acção foi devidamente filmada e o video será disponibilizado ao final da tarde.  

É o contributo do 31 para as comemorações do centenário da república.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Helena Romão a 10.08.2009 às 20:45

Ora, já que invocam conhecer a vontade do povo (por iluminação divina, depreende-se), porque não documentar a coisa com um referendo?
Ah, pois... povos, vontades, liberdades e não sei quê: essas coisas dispensáveis!
Sem imagem de perfil

De Teófilo Braga a 11.08.2009 às 03:10

Obviamente. Não há monarquico que o não defenda. O problema é que a república se blindou: nunca foi sufragada e o referendo está constitucionalmente proibido.
E é assim que essas palavras se viram contra quem as profere... há momentos em que mais valia estar calada, não é cara Helena?
Imagem de perfil

De João Mattos e Silva a 10.08.2009 às 21:17

Os republicanos respondem com insultos, à falta de argumentos e com ignorância e preconceitos à falta de conhecimento político. Estão convencidos que a Republica portuguesa é o regime mais avançado da Europa, senão do mundo e, decerto, nunca foram aos países onde há Monarquia e que são política, social e culturalmente muito mais avançados que nós, que tiveram democracia muito antes de nós, que tiveram Estado Social muito antes de nós, que vivem muito melhor do que nós e têm liberdade muito mais do que nós Vão a Inglaterra, à Suécia,à Dinamarca,à Holanda, ao Luxemburgo,à Bélgica, à Noruega, a Espanha.
Verão que o facto de ser filho de não sei quem com títulos aristocráticos não lhes dá direito a nada a não ser usar esse nome, tal como em qualquer república. E verão que qualquer pessoa, nasça pobre ou não e merecer, pode chegar a Primeiro-Ministro ou ministro ou juiz, ou general. Porque quanto a aristocracias republicanas temos visto o suficiente por cá, com filhos que acham que pelo facto de o pai ter sido presidente ou ministro ou autarca, lhes dá o direito de sucessão.
E saberão que a dotação do OE da república portuguesa para a Presidência é três vezes superior à da Casa Real de Espanha?
Dispam-se preconceitos. Os monárquicos são parte do povo, como vocês. Mas usam a cabeça para pensar.
Sem imagem de perfil

De Guilherme Rodrigues a 10.08.2009 às 21:20

Por mais incrível que pareça, volvidos quase 100 anos da Implantação da República Portuguesa (um passo fulcral em direcção à sofisticação civilizacional), ainda há quem não tenha vergonha de manifestar publicamente o seu monarquismo sempre venenoso, já para não falar da própria defesa do Monarquismo, que por si só é uma ignomínia, principalmente coevamente, mas também desde que o Homem é Homo sapiens sapiens. Mas ainda mais claramente e incisivamente, como se deve sempre fazer na contenda política, com certeza os monarquistas (nomeadamente os deste blogue) não poderão ter o privilégio de serem considerados Homo sapiens sapiens com todas as suas letras, são, de facto, uma espécie hominínea inferior, abertamente (tal como o Homo sapiens neanderthalensis é inferior ao sapiens sapiens), ultrapassados civilizacionalmente e portanto historicamente, facto provado pelo contágio execrável presente nas suas acções, e pela pestilência que lhes vai na boca e no cérebro. Mas passemos à delação (sendo eu o delator orgulhoso republicanista, que faz queixa destas crianças irritantes, mal comportadas e mal formadas). Mais concretamente, politicamente, os monarquistas defendem de base (o que basta para os repelir), que determinados indivíduos, muito poucos, em nada representativos, sejam em lei constitucional, a principal, estatutariamente superiores/especiais em relação a todos os outros, duma forma vitalícia/perene, sem esmiuçar aqui as razões que tal aberração civilizacional instiga, o que se manifesta, mais visivelmente, sob a forma duma elite irrisória e putrefacta, que não contribui um único milímetro para a felicidade da população duma nação, mas sim unicamente para a sua própria, e esbanja uma parte das finanças e outros privilégios públicos, para seu exclusivo proveito narcisista e portanto criminoso publicamente, sendo tudo isto um desrespeito profundo pelo próximo. Isto claro, não referindo todo o acervo de métodos/conteúdos políticos repugnantes a que está inelutavelmente associado o Monarquismo, ou seja, Absolutismo, Fundamentalismo Religioso, Terrorismo, Fascismo, Nacionalismo, inclusivamente conteúdos nazistas e estalinistas (aqueles que são mais repugnantes humanamente), subdesenvolvimento geral, exploração humana, indigência pública, e toda a incomensurabilidade de sangue coagulado sobre o qual é erigido o edifício monarquista, ou seja, uma constante violação dos Direitos Humanos e adiamento do progresso civilizacional.


 


Cumprimentos de aversão de um republicanista, ou seja, de um Homo sapiens sapiens, sofisticado politicamente, leia-se,


Guilherme Rodrigues


 


Viva Portugal!


Viva a República Portuguesa!

Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 14.08.2009 às 22:35

O GUILHERME RODRIGUES É UM MENTIROSO. SENÃO RECONHECIA SER UM PITECANTROPUS E NÃO O SAPIENS SAPIENS.

 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2009 às 21:28

Outro burro preconceituoso e ignorante.Ó homem, o nazismo e o fascismo eram republicanos e até o nosso fascismo foi em república. Viva a burrice republicana!
Sem imagem de perfil

De João Nunes Oliveira a 10.08.2009 às 21:40

Por favor, vamos comentar de uma forma civilizada.

VIVA PORTUGAL!

VIVA O REI!

VIVA A FAMILIA REAL!
Sem imagem de perfil

De Teófilo Braga a 11.08.2009 às 03:14

Boa João.
Não devemos usar o mesmo tipo de linguagem que eles e que só os diminui!
Sem imagem de perfil

De Fernando Martins a 10.08.2009 às 21:41

Os meus parabéns ao <b>31 da Armada</b>!

O Blog Geopedrados publicou este post, com referência à origem...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2009 às 21:52

Tristes.........continuem a sonhar.
Sem imagem de perfil

De Realista a 10.08.2009 às 21:54

Amiga, a desinformação foi a maior arma durante estes 99 anos, não contribua para mais um século.
As monarquias da Europa (que na maioria foram substituídas pela violência) durante o Sec XX, acabaram todas como Estados totalitários (PT, ESP, ITA, ALE, RUSS, etc.).
As monarquias da Europa que continuaram, são hj os Estados mais estáveis e os modelos que as reps copiaram depois dos seus ditadores serem derrotados.
As tentativas de restauração em PT - nunca houve empenho do Rei D. Manuel II no exílio - opunha-se a mais derrame de sangue, queria uma solução pacífica, mau grado algumas iniciativas de monárquicos mais exaltados... Um prémio Nobel da Paz, muito altruista, ao contrário dos politiquinhos da rapapulha... Cada um tem o Estado que merece.
Favor saber do que está a falar amiga...
Sem imagem de perfil

De maria a 10.08.2009 às 22:01

VIVA A MONARQUIA!
Sem imagem de perfil

De Camarada k7 a 10.08.2009 às 22:12

Ao ler alguns comentários de alguns tugasinhos aqui, até parece que estou a ver os pobres de espírito que ainda acreditam que Madeleine McCann está viva e foi raptada por um pedófilo bexigoso, repetindo ad nauseum as mesmas inverdades que já foram desmistificadas...


Tá bem que ninguém estudou o que é uma monarquia moderna, o pensamento em Portugal ainda se arrasta entre a Bola e o Record, mas pelo menos tentem debater o assunto sem recorrer a cassetes de argumentos anti-monárquicos gastos e falaciosos. 
Investiguem, vão ver que os monárquicos são tão Portugueses e progressistas ou mais do que muitos de vocês; e que um Rei defende os valores da Nação muito melhor do que um reformado da política turva; e que EÇA QUEIROZ, ANTERO QUENTAL, FERNANDO PESSOA, AGOSTINHO DA SILVA  e muitos mais grandes Portugueses e conhecedores da alma nacional, eram Monárquicos.
Evoluam pá. :D

Comentar post