Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Daqui movimento do 31 da Armada: Vai buscar Afonso Costa!


comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 10.08.2009 às 19:50

Depois de ler o artigo no ATRIBUTOS (porquê gritar ó Deusas?) só me apraz questionar (novamente pois já o fiz aquando dos meus tempos de estudante e directamente a constitucionalistas de grande monta) sobre a contitucionalidade da Constituição...

"...É por todos sabido que a Constituição de Portugal, embora tolere partidos com ideias monárquicas, não permite de modo algum a Monarquia..."

Que raio. Então e se assim o povo quiser? Não pode? Quem manda? O Prof. Dr. Gomes Canotilho ou o Povo?

Aiii...

E sim, desde já aqui vos confirmo que realizei mais exames de Direito Constitucional do que de todas as outras cadeiras do curso juntas.
Sem imagem de perfil

De José Magalhães a 10.08.2009 às 20:14

Não meu caro, não pode. O povo já não manda nada há bastantes anos. O povo deixou-se levar pelas palavras bonitas dos políticos amedrontados. A direita, a Monarquia, a educação e o respeito pelo próximo, amedrontam esta cambada de gentes que nos tem governado.
Se o povo falasse, se o povo pudesse falar, talvez algo pudesse mudar. Mas o povo só pode falar do que interessa a alguns, e esses alguns já cá moram há demasiado tempo.

Melhores cumprimentos

JM

OBS: - não sei se já o disse, mas daqui os informo que coloquei este vosso blogue, com o respectivo link, na listagem dos meus favoritos.
Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 10.08.2009 às 21:55

Agora é que me baralhou José Magalhães. Ora então "...O povo já não manda nada há bastantes anos. O povo deixou-se levar pelas palavras bonitas dos políticos amedrontados. A direita, a Monarquia, a educação e o respeito pelo próximo, amedrontam esta cambada de gentes que nos tem governado."

A direita, a Monarquia amedrontam esta gente que nos tem governado? Confesso que não percebo (e olhe que modéstias à parte quem me conhece sabe bem que não sou de tardar a perceber). Estas gentes que nos têm governado sentem-se amendrontados pela direita? Pela Monarquia? Quem? O Socrates? O Cavaco? O Louçã? Ou os muitos Marios, Eanes e Zenhas que já por cá passaram? Diz-me então o José que todos eles são e foram uns medrosos? Como disse, pois que não o entendo.

Faça-me lá esse favor e esclareça-me esse ponto de forma a que possamos continuar tão animado e intelectualmente cativante debate...

Já agora, e só para que de minha parte fique bem claro, eu, considerem-me povo ou lá o que quiserem (ainda que do Clero talvez fosse engraçado que o manto franciscano faz de qualquer homem uma elegância), eu como dizia, mando. E pobres de espirito todos quantos se convencerem do contrário.
Sem imagem de perfil

De José Magalhães a 10.08.2009 às 22:21

Pois meu caro Pedro Rebelo, essa minha dissertação dizia respeito ao povo que não manda nas coisas, nas quais ao invés, manda o Prof Dr Gomes Canotilho (palavras suas).
O facto de a Constituição Portuguesa proibir somente dois regimes, o totalitarismo de direita e a Monarquia, tem, do meu ponto de vista, a ver com o medo que qualquer desses regimes impôs a quem, em devido tempo a escreveu. Para quê proibir, se não existe o receio de poder voltar? Ora, os constituintes que a escreveram, ainda por cá andam, ninguém (dentro dos que podem fazê-lo) tem estado disposto a mudar a Constituição, e o povo, mesmo que o deseje, não pode mudar nada.
Nesse sentido, e não noutro, o povo nada manda. Mesmo que TODO o povo Português desejasse voltar a um regime monárquico, democraticamente isso não seria possível, sem que uma meia dúzia dos senhores que mandam, dissesse que sim, e mudasse a Constituição. Estamos em vias de a poder mudar, e mais uma vez, nada se fará.
De resto, nas outras coisas, claro, o povo é quem mais ordena!
Eu também faço parte do povo, e mando, no que me deixam mandar.


Um abraço

JM
Sem imagem de perfil

De metitus a 14.08.2009 às 12:41

So alguem muito estupido e que poderia querer viver sobre uma monarquia, so um pais de terceiro mundo como Portugal e como os portugueses para pensar em tal coisa... Uma verdadeira anedota, nem acredito que existem pessoas que se deixam levar por estas conversas. Monarquia?? sim claro, so aquela que cago pela sanita abaixo.
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 14.08.2009 às 15:59

Você é um menino. Não caga ainda: faz cócó.
Sem imagem de perfil

De tarkus a 14.08.2009 às 19:38

LOL João Afonso Machado, partes-me toda!
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 14.08.2009 às 20:07

Faço-te esse favor. Mas olha 1º para o espelho, só para pensares se vales a pena e depois aparece.
Ah, e não te esqueças de te lavares bem.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.03.2010 às 00:33

Você machado ega, come merda e caga pela boca.
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 14.08.2009 às 16:27

Viva o 3º Mundo! Vivam a Suecia, a Dinamarca, a Noruega, o Reino Unido, a espanha, a Holanda e sinistralidades congéneres.

Remetente: Portugal, 1º Mundo
Sem imagem de perfil

De metitus a 14.08.2009 às 16:32

O meu palhaço do caralho , bem sabes que nesses países a monarquia nada rege ou governa, só representa um símbolo . Em Inglaterra onde vivi, não sabe quantos estão contra essa monarquia de fantoches... alimentar essa cambada de chulos .
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 14.08.2009 às 16:47

Com a sua linguagem, V. mostra bem ser filho do pai e da mãe que em triste dia dormiram na mesma cama. faço-lhes a justiça de não adivinharem a obra que daí viria.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.03.2010 às 00:34

O machado nasceu da peixeira que queria ser rainha.
Sem imagem de perfil

De Monarquico em Inglaterra a 15.08.2009 às 03:55

engraçado, em que inglaterra viveu?
 é que eu tou em inglaterra neste momento e não vejo isso, muito pelo contrario, vejo que o sistema partidário não é tão corrupto como o de portugal isto porque a Rainha reune-se todas as semanas com o Primeiro Ministro para saber o que se tá a ser feito para resolver alguns problemas que o país possa ter, a Rainha tem o poder de despedir o Primeiro Ministro e todo o governo.
Sem imagem de perfil

De metitus a 14.08.2009 às 12:43

O parvalhão mas quem e que quer mudar a constituição para aceitar tamanha estupidez???

lol ... És de que planeta???
Sem imagem de perfil

De Manuelino a 16.08.2009 às 00:18

Constituição?
Não passa de um simples papel, que se pode modificar...aliás como se modificou aquando o golpe dos republicanos, ou não foi???

E foi modificado por uma multidão de 7% de Portugueses, eheheheheh
Sem imagem de perfil

De Silva a 16.08.2009 às 22:21


Quero eu, meu caro metitus, e muito outros, enteados deste infeliz regime repúblicano de corruptos. E não digo que não os haja monárquicos à mistura, sugando o Povo. E também não nego que a monarquia de 1910 não fosse decadente e não estivesse, então, à altura de dirigir os desígnios nacionais. Sou pragmático. Sou do Povo: nado e criado numa aldeia beirã. Filho de gente da terra e do mar. Com os pés que pisaram o chão duro, e as mãos que se calejaram cedo numa enxada e num remo. Não falo por falar: sei e sinto o que é ser bastardo num regime repúblicano que nasceu para dar esperança a desfavorecidos mas que degenerou para a corrupção generalizada, e nem Abril foi suficiente. Apenas mudaram quem manda. O Povo, esse, vejo-o cada vez mais miserável e subserviente, já que até a dignidade lhe conseguiram tirar. É contra isto que luto. É por isto que me revolto. É também por isto que sou defensor de que monarquia seja restabelecida, pois um rei fica-nos muito mais barato em mordomias e despesas eleitorais que os presidentes republicanos. E um rei, tem os seus poderes balizados por uma constituição; que isso de monaquias absolutistas são coisa do passado. E um rei é apartidário. É português isento e representa, simbolicamente e por tradição a Alma e a Gente lusa. Não como os que saem dum partido e entram na presidência e se dizem isentos. Não como aqueles que se servem e se têm servido do poder e da política para satisfação de interesses pessoais e partidários. Veja, abra o olhos para a corrupção existente hoje na nossa classe política. Pergunte ao Povo o que pensa da classe política. E alguém repreende essa gente? Claro que não, pois não temos ninguém com autoridade moral para o fazer. Veja o que se passa com o caso BPN, as figuras ligadas ao PSD e à casa Presidencial (Conselheiro de Estado), e acha que o Presidente vai tomar alguma posição exemplara contra um amigo? É claro que não, já que ambos foram criados no mesmo partido. Mas exemplos do PS e doutros partidos também se encontram a esmo.
O que precisamos é de uma nova mentalidade; uma nova geração de políticos com sentido de responsabilidade ve de Estado, e um Chefe de Estado que esteja numa posição de absoluta isenção e com amor e apego à portugalidade, e que nos lembre, sem temor algum, quando nos afastamos do caminho correcto e desvirtuamos o compromisso que todo o governante deve assumir perante os governados: lisura, respeito e profundo sentido de Dever. Serviço Público. Nunca Servir-se do Público.
Caro metitus, apesar das tuas palavras azedas e nada recomendáveis, sei que concordas com isto que digo. A não ser que faças parte dessa élite que nos suga o sangue. E então, já compreendo melhor as tuas palavras e o teu azedume, e já não me importo, pois, que assim defendas a tua dama. 
Sem imagem de perfil

De metitus a 20.08.2009 às 13:25

Meu caro,

O regime republicano só e corrupto se os que lá estiverem o serem, mas e um regime "aberto" pois em uma verdadeira democracia, qualquer um poderia chegar ao topo. Em uma monarquia se a família real e corrupta , e corrupta para sempre. Como pode alguém pensar que a monarquia e salvação para alguma coisa, a não ser para aqueles que ainda pensam que podem lucrar com isso. Investiguem um pouco, e vejam realmente quantos querem ter uma monarquia... esse e um sistema destinado a morrer, um sistema tribal.
Sem imagem de perfil

De Silva a 20.08.2009 às 22:57

Meu caro metitus, nisso também sou pragmático. Assim como defendo uma mudança radical de regime (República para Monarquia) por causa da corrupção generalizada da classe política actual; também defenderei, em Monarquia, a mudança de regime se ela for corrupta.
O que me parece é que neste momento não vamos a lado nenhum apenas com mudanças de governo, já que a classe política, na generalidade, são um bando de incompetentes e apenas usam o poder para jogos de tráfico de influências em proveito próprio.
Se alguma vez a Casa Real o fizesse, seria eu o 1º a levantar a voz e a exigir a sua abdicação ou, no extremo, a mudança de regime, pois havia faltado ao seu dever de Representante do Estado isento.
Acredita que precisamos é de revoluções... mas dentro dum quadro democrático e nunca pela violência, que é cosa do passado.
E o vencedor (Regime Republicano) não pode impor as regras constitucionais a seu bel-prazer, impedindo na Constituição que haja lugar ao Regime Monárquico e dizer que vivemos em Democracia. Esta é sinónimo de pluralismo. De respeito pelas opiniões diversas. Porquê, então, criar mecanismos impeditivos à sua mudança quando tal regime se verifica decadente e tresandando a corrupção generalizada que é uma dó ver?

 
Sem imagem de perfil

De metitus a 21.08.2009 às 00:07

A serio se essa é a sua maneira de pensar, não há muito mais a dizer. Ao invés de querer mudar os políticos quer mudar o regime e voltar para um método de governação feudal. Pois não entendo como é possível pensar assim. E quem seria o Rei, pois porque eu nunca o poderia ser, visto não ter o dito sangue nobre loloool ), enfim à tristeza para todos os gostos. Eu não trabalho para o governo nem tenho muito menos qualquer "tacho", defendo a republica porque e um sistema democrático como não há outro. O problema é que em Portugal sempre fomos governados por corruptos , que instauraram uma pseudo democracia, esse soares que entregou o Império a terrorista pagos por russos e americanos, que tanto ambicionavam o que outrora conseguimos. Eu de maneira alguma posso apoiar um regime politico, em que nem para os que me representam na assembleia posso votar, sendo as listas escolhidas por partidos. Eu sou sim a favor de uma democracia apartidário e mais clara e claro com portugueses verdadeiros e honestos. Se precisamos de uma revolução?? claro que sim e vai acontecer mais tarde ou mais cedo, mas que se desenganem esses que pensam que uma democracia será instaurada... nunca mais a democracia desaparece, e o portugueses ignorante, esta cada vez mais em vias de inatenção . Uma revolução sim, mara para a construção de uma democracia mais transparente e mais justa, onde qualquer portugueses pode representar o seus pais.
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 12.08.2009 às 16:58


Meu Caro Sr. Magalhães:

Das suas ideias falo a seguir. Para já os meus parabens porque não é grosseiro a expressar-se. Algo muito invulgar, pelo que vejo neste blog, entre a tropa republicana.
Quanto ao resto: como comenta o orgulhoso centenário da Republica sabendo que 48 anos da sua vida forma tenebrosamente vividos em fascismo?
Cumprimentos
João Afonso Machado
Sem imagem de perfil

De José Magalhães a 13.08.2009 às 10:04

Meu caro João Afonso Machado,

Muito obrigado pelas suas simpáticas palavras.
Entendo que a educação cabe em todo o lado, seja ele qual for.
Chama-me republicano! Se tiver vontade, visite o meu blogue, "clicando" no meu nome, e pela leitura do que por lá vou escrevendo, dificilmente me poderá catalogar de tal.
Não sei muito bem o que sou. Nesse aspecto, deverei ser mais um ciclóstomo, já que não serei carne nem peixe. Simpatizo no entanto mais com a monarquia do que com a republica.
Quanto ao "orgulhoso centenário da República", que me pede para comentar, tendo como base os 48 anos de "fascismo tenebroso" (palavras suas), devo lembrar-lhe que também em ditadura se viveram longos períodos no tempo da Monarquia, e nem por isso os defensores desse regime se sentiram em algum momento com vontade de ter menos orgulho nela. A meu ver, uma coisa não terá nada a ver com a outra. A queda da Monarquia aconteceu num determinado período da nossa história, e foram os muitos erros cometidos pelo regime vigente que levou à sua queda.
A simpatia que eu tenho pela Monarquia, não tem a ver com o que se fez nessa altura, com os erros que se cometeram ou deixaram de cometer. A minha simpatia com a Monarquia, tem a ver com o que vejo por esse mundo fora, em especial nos países monárquicos europeus. É uma simpatia virada para o futuro e não para o passado, com uma excepção. E essa excepção tem a ver com a educação, com o respeito de uns pelos outros, e com a  solidariedade que  todos devemos ter para com os mais desfavorecidos, que são coisas que ao longo dos anos se foram perdendo, desde que alguns entenderam que a liberdade deles serve para passar por cima de tudo e de todos. Mas esse meu saudosismo não tem a ver com a Monarquia.
Melhores cumprimentos

José Magalhães
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 13.08.2009 às 12:14

Caro José Magalhães:

Já lhe respondi por email. Espero que o receba. Na verdade, deduzi - mal - fosse republicano. O que, de resto, é totalmente um direito seu.
O resto só tem a ver com estes defensores da «ética republicana» que se esquecem que metade da Republica foi vivida em instabilidade e corrupção (assunto dos nossos dias) e a outra metade em regime autoritário de total falta de liberdade política.
Um abraço

Comentar post