Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




As ideias fazem o seu caminho.

por Vasco Campilho, em 29.08.09

O rui a., meu ilustre companheiro do blog O futuro é agora, está rendido ao programa do PSD. Devo dizer que, não obstante uma ou outra discordância de pormenor, eu também. E pelas mesmas razões (ver aquiaqui e aqui). A 1 de Junho do ano passado, não esperava vir a encontrar tanto das orientações que defendi durante a campanha das directas no discurso e no programa de Manuela Ferreira Leite. Mas ainda bem que encontro. As ideias fazem o seu caminho.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Respública a 29.08.2009 às 18:38

Não percebi essa associação de ideias, a única pessoa a quem chamei GAY foi ao António de Oliveira Salazar , ditador português, antigo docente da FDUC e amante do Cerejeira no Palácio dos Grilos, é um facto histórico de conhecimento geral, venha a SIC e a Felícia Cabrita dizer o que quiserem, não entendi mesmo, um dos Zés que me explique.
Sem imagem de perfil

De ZÉ POVINHO a 29.08.2009 às 18:45

Isso é um facto.

Para além de Salazar e Cerejeira terem partilhado o mesmo quarto de estudantes em Coimbra, creio eu...

Mas o facto de ser gay ou não, é vida privada deles e nada tem a ver com o o que realmente Salazar fez de mal ao deixar este país num atraso sem precedentes na Europa Ocidental.
Sem imagem de perfil

De ZÉ POVINHO a 29.08.2009 às 18:47

Creio que a serie da SIC foi uam tentativa de reabilitar a imagem de Salazar e que pouco corresponde à realidade.
Sem imagem de perfil

De Respública a 29.08.2009 às 18:50

Obrigado Zé, mas a RTP também fez um bom trabalho nisso... Eu quero um Churchill, um de Gaulle, um Adenauer, um Kurt Valdaim, um Alcide de Gaspieri, um Willy Brand, até mesmo um Togliati, mas em Portugal só lhe sairam Salazares, Cunhais, Soares e Ca. Ltda.
Sem imagem de perfil

De ZÉ POVINHO a 29.08.2009 às 18:58

Na minha opinião o único foi Marcelo Caetano. Mas também foi um dos mais importantes do aparelho salazarista e sobretudo foi ingénuo ao deixar-se apanhar por ladrões e vendidos. Foi ingénuo em teimar numa colonização e guerra solitária em Africa.

Processo muito semelhante ao que aconteceu com Gorbachev na ex URSS. Boas intenções, mas com maus resultados.
Sem imagem de perfil

De Respública a 29.08.2009 às 19:05

O Marcello Caetano era muito teórico, sempre achou que a política e a administração do Estado se realizava como nos livros de Constitucional e Administrativo, logo procurou criar um Estado social não democráctico em que dava às populações um cheirinho de prestação social, sem lhes dar liberdade.
Mas não podemos esquecer que foi ele que criou os primeiros sindicatos, os primeiros subsídios e reformas e o embrião da segurança social.

Comentar post