Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Lei igual para tolos

por Rui Crull Tabosa, em 20.09.09

Ontem, a GNR “apanhou” dois monovolumes da campanha do PS em excesso de velocidade na A 1, perto de Coimbra.

Isto não teria relevância se há três dias a GNR não tivesse sido obrigada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (cujo presidente é Paulo Marques, nomeado pelo ministro socialista Rui Pereira) a devolver ao PS três viaturas que tinham sido retidas por terem “películas publicitárias ilegais coladas aos vidros”, além de ter de perdoar as multas (no valor de 1100 euros) então aplicadas.

Isto também não seria importante se o insólito argumento usado pela ANSR, entidade dependente do Governo, não tivesse sido o de que "a defesa do exercício de liberdades" é mais importante que o Código da Estrada, que, como se sabe, é uma lei aplicável a todos os que circulam nas estradas portuguesas. Sem comentários.

Agora é esperar para ver se a desfaçatez de quem se julga (e na prática está) acima da lei se volta a repetir …

Alguém explica a esta malta que domina o Estado que o Estado deve ser … um Estado de Direito?

Espero que a explicação seja dada daqui a uma semana.

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Tiago Mouta a 20.09.2009 às 16:57

Esta falha apontada ao PS, é claramente inerente a outro qualquer partido no poder!
O problema é que, quem legisla, está na maior parte dos casos acima da Lei, por achar que esta se aplica apenas aos demais mortais e não a si próprio!
Qualquer 1º ministro ao legislar, não pensa na aplicabilidade da Lei a si próprio (como fumar em espaços públicos fechados...) e se o faz será apenas em seu benefício, temos o exemplo do Freeport onde tudo estava legal, com a lei a ser feita em cima do joelho!
Não existem legisladores de médio /longo prazo, pessoas que se comprometam com uma visão, apenas legislação clientelista, com imensos casos omissos que permitem os desvios que vemos todos os dias na justiça... Depois, existem os informados e os info excluídos, que normalmente pagam e legitimam tudo isto, que somos nós, para quem existe "mão pesada", se "não conhecermos ninguém"...
Vos garanto, que se o meu carro tivesse autocolantes nos vidros traseiros ou se fosse apanhado a mais de 170 km/h, não teria a minha carta, seria presente a tribunal e pagaria uma elevada multa... O que não acontece com o aparato da máquina socialista (ou outra qualquer!)...
Se as campanhas fossem feitas com seriedade, sem financiamentos obscuros, fait divers e demagogia... Os Portugueses estariam mais esclarecidos e a Democracia seria outra, mas assim é muito mais conveniente para aquela pequena classe que nos governa, mas sobretudo, que se governa a si própria, à nossa custa!!!

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds