Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não vale a pena tapar o sol com a peneira

por Francisco Proença de Carvalho, em 29.09.09

Um dos piores erros dos derrotados é desvalorizar a vitória dos que ganham. É uma espécie de bálsamo para atenuar a frustração da derrota. Vejo por aí muito boa gente a dizer que o PS não ganhou porque perdeu deputados para todos os partidos. Relembro: em democracia ganha quem tem mais votos! O PS é o vencedor destas eleições. O problema é que podia e devia tê-las perdido! E sejamos frontais: tal só não aconteceu porque, com muita pena minha, o PSD foi profundamente incompetente…

Foi incompetente quando não soube aproveitar a dinâmica de vitória criada pelo resultado das eleições europeias;
Foi incompetente quando não apresentou uma verdadeira renovação nas listas de candidatos a deputados;
Foi incompetente quando apresentou um programa dúbio, pouco claro e sem medidas verdadeiramente reformadoras;
Foi incompetente quando não aproveitou o interessante e inovador trabalho realizado pelo Instituto Francisco Sá Carneiro e o Gabinete de Estudos do partido;
Foi incompetente quando assentou a sua estratégia na ideia de que “em Portugal não se ganham eleições, perdem-se”;
Foi incompetente ao desprezar o valor da imagem e energia mediática no Século XXI;
Foi incompetente quando se asfixiou na história da asfixia democrática que nenhum interesse tem para a resolução dos muitos problemas do país;
Enfim, foi um partido sério, mas incompetente nos momentos decisivos…
Tenho estima e admiração por algumas das pessoas que vêm conduzindo o PSD. Penso que Manuela Ferreira Leite foi fundamental para estancar a degradação de recursos humanos que minava o PSD de Menezes. No entanto, o PSD fez muito pouco para ganhar estas eleições. Parecia uma equipa de futebol a jogar para o empate. E, quando se joga para empatar, normalmente perde-se…


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.09.2009 às 01:35

MONIZ Regressa à TVI, na capa do i
Sem imagem de perfil

De H.D.P. a 29.09.2009 às 01:39

Incompetência e retrogradismo puro e duro da líder do PSD, que se auto anulou num escrutínio que se afigurava fácil. As pessoas queriam punir Sócrates e dar o voto à oposição. Mas por mais que o quisessem fazer, estavam de mãos atadas mediante a mediocridade das opções que tinham à sua frente. Manuela Ferreira Leite, sem visão, sem uma imagem de empreendedorismo, a cheirar a mofo, sem ideias, sem um discurso motivacional a dar esperança ao povo! Como li pela internet, numa tirada feliz de alguém que disse "a senhora é do partido do "NÃO". Diz "NÃO" a tudo!" Diz "NÃO" ao progresso, diz "NÃO" ao investimento, diz "NÃO" à criação de infra-estruturas que são necessárias de ser criadas para o futuro do país, diz "NÃO" à prosperidade! "NÃO"! "NÃO"! "NÃO"!

A senhora do "NÃO"!

A mulher está bem é fechada dentro de um escritório sem janelas durante 8 horas por dia a analisar relatórios. Não vale mais do que isso.

É preciso é SANGUE NOVO! Alguém que esteja pronto para propor e enfrentar desafios! Que tenha visão de futuro! Que aposte no progresso! Que seja empreendedor! Que crie!

A senhora, coitada, é uma avó pró-conservadora... 
Sem imagem de perfil

De Aires Vilela a 29.09.2009 às 08:20

É próprio dos seres inferiores amesquinhar os que perdem.
Imagem de perfil

De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 29.09.2009 às 09:45

Francisco
Quem lhe garante que se a estratégia da campanha tivesse sido outra e os protagonistas outros, que o resultado eleitoral teria sido melhor?
Eu votei neste projecto e nesta equipa! Reconheci-lhe a enorme capacidade de regeneração do partido, passo a passo, da sua credibilização.
Há alguns meses "nem havia alternativa ao PS"! Até a própria direita o dizia (a direita irresponsável, diga-se!)

E agora, só porque se atingiu 29,1%, já se pode responsabilizar a sua liderança? "No way!"

Se esse discurso é para preparar de uma forma "soft" o caminho político de quem não foi a votos, "forget it!" Essa é a estratégia do PS: dividir e fragilizar o maior partido da oposição.

Também lhe digo que a direita tem colaborado nessa fragilização. Porque será?
Sem imagem de perfil

De Fernando Soares a 29.09.2009 às 09:51

Concordo,

Muito bom artigo. É extemamente importante ter a humildade de admitir as derrotas, analisar os erros e capitalizar o que de bom foi feito.

Contudo, acredito no ponto levantado na noite das eleições por Maria José Nogueira Pinto: MFL trouxe uma alternativa governativa ao PS de Socrates, até lá inexistente. Reforçou os pilares do PSD e trouxe credibilidade, confiança e boa gente para a ribalta.

O que falta ao PSD é aquilo que, de certa forma, Portas trouxe ao CDS: novas gerações nas listas, novas ideias no programa e soluções para o comum dos portugueses. Governar é ir de encontro às necessidades mais concretas do cidadão.

MFL ainda tem capital politico, o Instituto Sá Carneiro tem capital intelectual, os meios estão disponíveis. Faça-se uma oposição responsável e moderna e daqui a uns meses a governação vai parar ao partido que realmente tem a matriz renovadora em Portugal.







 
Sem imagem de perfil

De :P a 29.09.2009 às 10:27

É impressionante como se escreve tanto sem se dizer nada... Aposto que o menino é advogado e dos bons!... O que é que quer dizer por:

- "aproveitar a dinâmica de vitória"?
- "verdadeira renovação nas listas"?
- "medidas verdadeiramente reformadoras"?
- "asfixiar na história da asfixia democrática"?
- o que são "momentos decisivos"?

Na minha opinião o PSD perdeu as eleições "dirivado" ao penteado/olheiras da Dra. FL, factores que a tornam abolutamente inconvidável para qualquer evento que envolva chefes de estado.

P.s: Concordo com o que diz quanto ao "interessante e inovador trabalho realizado pelo Instituto Francisco Sá Carneiro e o Gabinete de Estudos do partido". É de facto uma peça muito bem escrita e que prima pelo rigor técnico.
Sem imagem de perfil

De Ega a 29.09.2009 às 19:20


O que também é triste: vamos pelo invólucro, não pelo conteúdo.
Prá frente Portugal!
Sem imagem de perfil

De José Garvão a 29.09.2009 às 11:28


O PSD foi realmente excelente naquilo que os partidos e politicos portugueses se destacam ano após ano....na ICOMPETENCIA...vazio de ideias, incapacidade de mudar o rumo, de estimular a economia, de reduzir o despesismo e a especulação, de criar condições e formação a sério, para que se melhore a produção e a qualidade.
Perdeu notaveis, afastou valores por guerras intestinas e pessoais...leituras erradas das eleições europeias,( O Dr Paulo Rangel foi um erro de casting), foi usado pelos eleitores para dar um recado ao Engo Socrates, das dezenas de meus amigos sociais democratas não houve um só que votasse por o considerar bom politico ou que tivesse carisma e dinamica politica...a alternancia politica mantendo a incompetencia chegou ao fim, os eleitores portugueses adaptaram a partir de agora o SIADAP politicopartidario.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.09.2009 às 14:30

Caro Francisco,

Penso que o PSD perdeu, para grande perda do país, por 3 factores:

- listas, e não renovação, responsabilidade de MFL
- visita à Madeira e insistir na asfixia, MFL
- e escutas em Belém, Cavaco.

A contra imagem, penso que pegou e que as pessoas não se importaram com isso.

As expectativas e a sua gestão. O PS ganhou perdendo deputados e votos e o PSD perdeu tendo mais votos e mais deputados.
Dito isto penso que MFL pode continuar se quiser. É fundamental não deixar o partido cair de volta aquele sitio estanho onde se encontrava antes de MFL.

Cumprimentos
Mário Coimbra

Comentar post