Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Preso por ter cão, preso por o não ter". O Presidente se tivesse esclarecido os portugueses no momento oportuno (a mais de um ano das eleições legislativas), nada de mal viria ao pequeno mundo de intriguinhas palacianas em que vivemos.

Se o Presidente tivesse esclarecido o País quando saíu a "notícia" dos emails no DN e dito que havia vulnerabilidades nos sistemas electrónicos da Presidência, então teria sido acusado pelo PS de estar a dar uma ajuda ao PSD em plena campanha eleitoral. Como se manteve em silêncio, acabou na prática por dar uma ajudinha política ao Eng. Sócrates. Jogada magistral do PS que talvez lhe tenha valido ter sido até o partido mais votado!

Vem isto a propósito da necessidade de "escutarmos" a história política dos últimos cem anos das democracias ocidentais.

Nos regimes monárquicos constitucionais como os do Reino Unido, Suécia, Dinamarca, Noruega, Luxemburgo, Espanha, Holanda, Bélgica, Japão, Austrália, Canadá, nunca o Chefe do Estado foi acusado de partidarismo, ou se levantaram suspeitas de que serviços secretos andavam a armar-se em espiões partidários.

É preciso irmos às repúblicas dos EUA (Nixon), França (Chirac) ou ao Portugal de hoje, - já sem falar na Itália ou na Grácia por uma simples questão de decoro, - para confirmarmos, mais uma vez, que a natureza da própria República acaba sempre, mais tarde ou mais cedo, neste espectáculo lamentável a que estamos a assistir.

Nas Monarquias constitucionais contemporâneas, o Chefe do Estado - a Coroa - é o garante do suprapartidarismo do Poder Judicial, das Forças Armadas e da Independência Nacional.

Em República as "secretas" andam quase sempre ao deus dará. Umas vezes só nas mãos do Chefe do Estado, outras sob a alçada do Governo da altura.... por entre os "mixericos" partidários de quem irá ser o próximo Presidente...

Mas alguém tinha dúvidas que iam começar mal as comemorações do tal "centenário" da república?

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Tino a 30.09.2009 às 18:58

ainda somos portugueses?
Sem imagem de perfil

De Francisco a 01.10.2009 às 01:02

O Cavaquismo em tempo de vacas gordas (com os milhões da CEE então a entrar) foi isto:
-Porrada na Ponte
http://www.youtube.com/watch?v=F9n9utFe0RY
-Porrada em Videriros e tudo o q se mexia na Marinha grande
http://www.youtube.com/watch?v=WgW3cvUPs-8
-Porrada nos estudantes
-Porrada nos trabalhadores
http://www.youtube.com/watch?v=WgW3cvUPs-8
-Porrada nos Polícias
http://www.youtube.com/watch?v=A_cucSt45h4

Como será o “Cavaquismo” em tempo de crise e recessão? Eu é que não quero descobrir às minhas custas!
CAVACO PARA A RUA!
http://www.youtube.com/watch?v=_OY7VNPx6Xk

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.10.2009 às 02:02


Quando penso que já vi tudo e nada me surpreende, surge sempre qualquer coisa, que ainda me deixa espantada!

Vem isto a propósito desta república jacobina necrófaga e parola, que se pretende auto-comemorar na próxima segunda-feira.

Surgiu à pouco uma notícia, que é o máximo do ridículo, o cúmulo da mentalidade gananciosa deste bando robespierriano.

Pois não é que Cavaco, nem se demitiu, e ainda está em Belém, e já os Abutres do PS, se degladiam pelo trono!

Alegre e Sampaio, vão arrancar os olhos pela Presidencia da república! 

Desculpem, mas isto enoja!
O PS e quem o suporta, com a montagem deste esquema sórdido, para controlarem de novo a Presidencia da República, revelam bem aquilo que são:

A Escumalha de Portugal!

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 01.10.2009 às 02:05

Esclarecimento

A Mensagem anterior´não foi escrita pelo "tenho medo", mas sim por Maria da Fonte.

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 10:00

Pela verborreia anti-liberal e anti-burguesa já se tinha percebido...
Viva Maximilian Marie Isidoure du Robespierre, cara maria não acabe como ele a defender um rei e uma monarquia para depois perceber que foi traida e que a República é melhor...
Sem imagem de perfil

De Provedor do 31 a 30.09.2009 às 19:05

Alfredo de Sousa

Provedor entende que “não há completo esclarecimento” da questão das escutas Image (http://10.38.1.194/admin/editaNoticiaHTM.asp?idNot=1403133&id=12)

30.09.2009 - 18h48 Lusa

O Provedor de Justiça, Alfredo de Sousa, afirmou hoje, em Ponta Delgada, que ainda não foi dado pelo Presidente da República um “completo esclarecimento” sobre o caso das alegadas escutas no Palácio de Belém.

“Não há ainda um completo esclarecimento. Se houve ou não escutas e, se houve, quem foi que as fez”, afirmou Alfredo de Sousa, em declarações aos jornalistas no final de uma audiência com o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César.

O Provedor de Justiça foi questionado na sequência de declarações recentes, onde defendeu a necessidade de Cavaco Silva esclarecer a questão das alegadas escutas. “Fiz essa observação como Provedor de Justiça, com base no direito dos cidadãos a serem informados”, frisou.

Num comentário à declaração ao país feita ontem pelo Presidente da República, considerou que o assunto não ficou devidamente esclarecido. “Como cidadão, não me considero suficientemente esclarecido”, afirmou.

Sem imagem de perfil

De António Pais a 30.09.2009 às 19:54

Já se esqueceu do "Annus horribilis" de sua (gostava que fosse, não gostava?) majestade Isabel II de Inglaterra? É só bons exemplos, não haja dúvida.
Mas porque é que alguém há-de subir ao cargo mais alto de uma nação só porque foi parido, digamos, na família certa?
Cá no burgo nem se entendem quanto à questão da sucessão, é uma autêntica trapalhada com golpes baixos, ao melhor e criticado estilo republicano.
A única coisa que a Nobreza tem, ou costumava ter, é muita discrição no que toca a escândalos, comportamentos censuráveis e outros que tais, tal como a Burguesia com o seu famoso "charme discreto".
Viva a Republica, Viva!
Sem imagem de perfil

De Ega a 30.09.2009 às 20:29

V. não percebe nem perceberá nada. Vá bugiar.
Quer um puzzle de poucas peças? O Coimbra apoia o Costa em Lx. Vá, junte lá as peças.
Sem imagem de perfil

De António Pais a 30.09.2009 às 23:17

Desculpe, está a dirigir-se a mim? É que se está, então tem razão, não percebo nada... do que acabou de escrever.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 02:30

Faça um esforço.  Vai ver que compensa.
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 30.09.2009 às 23:36

Sr António Pais

A verdadeira Nobreza sempre se comportou com a dignidade que lhe é exigida.
Quem nunca se soube dar ao respeito, foi a República Maçónica saída do assassinato do Rei.
O que não surpreende!
Desde quando é que as Máfias sabem o que Ética significa?!

VIVA SAS!
VIVA OURIQUE!
VIVA PORTUGAL!

Maria da Fonte
 
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 10:07

Porquê República Maçónica, acha que a maçonaria de 1910 se reveria na tralha de avental do GOL? Clao que não em 1910 as pessoas defendiam ideias, honra e princípios, hoje a tralha maçónica do PS efende tachos, corrupção e nepotismo... Viva a Revolução Burguesa e Francesa, Vive La Marcerlhese, Vive la Democracie...
http://www.youtube.com/watch?v=tRaK44teGwk (http://www.youtube.com/watch?v=tRaK44teGwk)
http://www.youtube.com/watch?v=QVDzq4TCejY&NR=1 (http://www.youtube.com/watch?v=QVDzq4TCejY&NR=1)
Ainda cantaremoa marchar contra os socialista:
às armas cidadão, formais os batalhões, marchai, marchai para derraar o sague impuro dos nosso inimigos... Viva a Democracia, Viva Portugal.
Sem imagem de perfil

De 27set2009 a 30.09.2009 às 20:12

http://www.youtube.com/watch?v=rwp5CB4myl8
Sem imagem de perfil

De Ega a 30.09.2009 às 20:25

Grande Coimbra:
Encontamo-nos, senão antes, no próximo Congresso.

Diga às gentes, V. que tem prática disso, que o rei não se vende, nem pretende aquecer o lugar.
Fala por Portugal.
Diga-lhes que leiam o JN de hoje e o que saiu sobre D. Manuel II- grande biografia de um autor inglês.
El-Rei, em Tuickeaham foi padrinhos de muitos e deixou nome. Ninguém esqueceu os seus préstimos à República na fase terrivel (e evitável, para nós) da I Guerra Mundial.

Que deixou os seus bens à Nação Portuguesa, manifestando apenas o seu corpo ficasse cá sepultado.

Ensine à tropa o que é ser um Senhor Rei. O fado é realmente triste. Porque incompreendida a dor dos mais generosos.

Se for preciso, mande badarmeda os demagogos.

V. tem meios: use-os. Pela Monarquia.

Um abraço

P.S. Não me venha lixar com o Costa.
Sem imagem de perfil

De Gonçalo a 30.09.2009 às 20:38

"Esquece-se", não sei porquê, é de mencionar que entre o ano passado e a notícia dos mails do DN, houve uma notícia do PÚBLICO de Agosto passado que, manifestamente, prejudicou a imagem do PS/Sócrates (até à pubilcação dos mails pelo DN - que trouxe o efeito contrário). E que Cavaco, aí, em Agosto, poderia negar/confirmar tais suspeitas, mas preferiu o silêncio. Está visto, com belos resultados.

Gonçalo
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 01.10.2009 às 00:18

SR Gonçalo

O Rei não se vende!
Nem tem tem medo das Máfias do Poder!
Coloca o seu Reino e o seu Povo, acima dos interesses das oligarquias!
´
Esta é a diferença!

Maria da Fonte  
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 10:11

Claro que coloca, que onrados são os braganças, não vendem, não fogem, não exploram, não pilham, não desrespeitam a identidade nacional. A filha do bobino D. Carlos vendeu o trono, o Miguel Ladrão pilhou e humilhou a nação, ao ponto de cuspir na honra que dizia ter, ao violar a Constituição que jurou cumprir e o tratado de Évoramone... sobre o descendete dele preiro nem falar... tamanho é o desrespeito que tenho por ele... Não há um rei decente em Portugal desde D. João II.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 12:15


Rés: toque antes a música do Sr. Silva. Não é tão desgradável como esse seu arrazoado contra uma filho que o D. Carlos nunca teve, além dos outros disparates do costume.
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 13:00

Como filha que D. Carlos nunca teve, ou o Ega sabe mais que Sua Santidade o Papa, o Tribunal da Santa Rota Romana e demais tribunais, veja bem o Duartezinho dito de bragança nunca conseguiu sequr retirar a filiação de D. Carlos da tal senhora, e o acto dela vender o título a um qualquer aventureiro italiano demonstra em que o sangue bragança lhe corre nas veias, mesmo sendo ilegítima e nos termos da Carta Constitucional a pretensão dela seja tão irreal como a do do tal Duartezinho. Apenas um descendente directo de Sua Sereníssima Magestade a Rainha D. Maria II ou, na sua falta um descendente varão do seu irmão o Imperadr D. Pedro II pode hrdar o trono... do meu ponto de vista prefiro a casa de Aviz-Lencastre ou, na sua falta, um descendente do rei D. Fernando II, mas se não os houver, ha-de existir alguém com maior direito ao trono que o tal sr. do bigode casado com uma srª. chamada Isabel.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 13:35

Amigo Rés: Já vi que hoje está inspirado. V. sabe perfeitamente que essa senhora que se dizia filha natural de D. Carlos nunca o conseguiu provar em Tribunal.     E sabe também que o advogado dela foi o Fernado Luso Soares. Mas nunca se provou a paternidade. Ela bem queria. E depois, não sei o que se passou com o italiano, que era muito mais novo, mas é verdade que um dia apareceu cá um Rosario Poidimani a reivindicar «direitos» que adquirira dessa senhora.
A qual não podia trasnmitir aquilo que não tinha. E como roda a gente se começou a rir, o italiano voltou para a terra dele e parece que passou pela prisão uns tempitos, por quaqleu falcatrua.

Quanto ao resto, é como é e V. se quiser persistir nessas ideias complicadissimas vai ter de proclamar a independência do Grão-Ducado de Coimbra. Eu dou-lhe todo oapoio.
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 15:52

Restauramos os Condados de Coimbra e do Porto e depois invadimo Portugal e a Galiza... a Suevia vive...
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 15:56

Caro Ega quanto ao processo apenas conheço o do Vaticano, sabe agora ando dado em pretender inscrever-me no curso de Advogado do Tribunal da Santa Rota Romana, por isso conheço o processo onde um cidadão chamado Duarte qualquer coisa pretendeu impugnar a paternidade natural de D. Carlos da senhora e cancelar o assento de baptismo da mesma em Madrid, mas não conseguiu, é que segundo parece ela seria mesmo filha do rei (mas sem qualquer direito ao trono do pai ou dos irmãos), também não admira o D. Carlos só tinha um apetite soperior ao gosto por amantes... a série da RTP sobre o regicídio retratou-o muito bem, por alguma razão andavam sepre a pedir aditamentos.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 16:13


Não é aditamentos - é adiantamentos. E V. sabe o que se passou a dotação orçamental não era suficiente para as despesas de representação da Coroa. e lembre-se a actividade diplomática de D. Carlos
Quanto a Ele gostar de mulheres, V. não ten nada a opor, pois não?
A dita Senhora nunca conseguiu ser reconhecida como filha do Rei pelos Tribunais. Arranjou em Espanha documentos falsificados. E só não percebo o que fazia o proc. na Rota Romana que não trata disso, tanto quanto creio saber.
Vai para advogado canonista? Isso vai ter futuro.
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 02.10.2009 às 10:26

O proc na Santa Rota era relativo ao assento de baptismo da  filha de D. Carlos, o Duartezinho pretendeu que fosse retidado o nome do pai do assento e não conseguiu, lugo à luz das regras de registo monárquicas (opostas ao registo civil de nascimnto) esse documento vale como prova da filiação natural ou adultera da sra., que saberia a verdade era o D. Afonso, irmão de D. Carlos.
Sem imagem de perfil

De O Siiliano a 01.10.2009 às 21:55

óh Valdez, por aqui?
Meu caro bardo!!!! agora virou Respublicano? então a Itália deixou de financiar o investimento imobiliário de Niza?

O quê voltou para a pildra? que pena...

Podi Esmenia
Sem imagem de perfil

De Ega a 03.10.2009 às 01:31

Mau caracter, mau caracter, senhor siciliano.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.09.2009 às 21:52

desculpe, sem querer ofender, vá dar banho ao cão. Antes quero gramar com um tipo que ao fim de 5 anos posso pôr na rua, do que aturar alguém, que não sei porque raio de direito divino quer ser o rei de todos os portugueses (e ainda designar o sucessor ad eternum).
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 30.09.2009 às 23:51

Sr "Tenho Medo"
O Rei de Portugal não quer ser!
É!

VIVA SAS O CONDE DOM ANRIQUE!
VIVA A SUA LINHAGEM HÚNGARA! 

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.10.2009 às 09:33

O sr "tenho medo" é como a "Maria da Fonte", um incógnito. Esclareça-me o "É!" do pretenso rei de Portugal. Quem é ele? D. Sebastião? Vá esperando sentada até às próximas eleições para a presidência da república...
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 10:26

Isto maria é o que faremos aos vossos reis e aossocialistas...
http://www.youtube.com/watch?v=L9XCbhnmVoE&feature=related (http://www.youtube.com/watch?v=L9XCbhnmVoE&feature=related)
http://www.youtube.com/watch?v=2TDEc5E8g5g&feature=related (http://www.youtube.com/watch?v=2TDEc5E8g5g&feature=related)
http://www.youtube.com/watch?v=uHRAdMLDwjA&feature=related (http://www.youtube.com/watch?v=uHRAdMLDwjA&feature=related)
Viva a Revolução Bruguesa...
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 02:34

Como é quw nós acabamos com esta paranoia do direito divino? Maria da Fonte, dê lá uma ajuda que eu estou afónico.
Imagem de perfil

De Luís Filipe Coimbra a 01.10.2009 às 10:22

Meu caro "tenho medo de dizer quem sou",
Numa Monarquia Constitucional e ao contrário da República, o Chefe de Estado pode ser demitido todos os dias do ano e não apenas de cinco em cinco anos. Assim aconteceu, por exemplo, na Holanda e na Bélgica (neste caso em relação ao marido da Rainha - proposta de destituição de todos os cargos honoríficos e de Estado que exercia. Só que os Parlamentos respectivos deram sopas às propostas... 
E não tenha medo de dizer quem é, a PIDE, pelo menos como a conhecemos, já não existe.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.10.2009 às 12:07

O presidente também pode ser demitido antes dos 5 anos do seu mandato. Lá se vai o argumento...
A verdade é que a pide não existe como antes mas a asfixia democrática existe. Não está em causa esconder-me atrás da expressão "tenho medo de dizer quem sou", porque tenho medo mas acho piada à expressão. Não vejo em que sentido o nome Maria, José ou Manuel contribui para o esclarecimento da questão, mas enfim.
Sem imagem de perfil

De Ega a 30.09.2009 às 22:38

Coimbra:
Eu faço-lhe um bico no próximo congresso, vá polindo o material!
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 02:40


Coimbra: anda aí um filho de apais incognitod s ver se o adoptam. É abusador e já toma o nome dos outros. Fugiu à pouco da roda dos expostos.
Dê o devido desconto à rameira mãe dele.
Eu depois digo-lhe quem é o filho da puta.
Imagem de perfil

De Luís Filipe Coimbra a 01.10.2009 às 10:36

Cara Ega ",
Deve estar a confundir-me com outra pessoa. Eu não vou a congressos, não pertenço a qualquer agremiação partidária (vai para 15 anos!) e lojas só frequento as de bairro porque as frutas e legumes são mais baratos. O único congresso a que deveria ter ido foi o do Sporting, mas como estou amuado com eles, achei melhor não ir... 
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 12:12

Não estou a confundir, aposto. Congresso: antes do Verão na Sociedade Portuguesa de Geografia?
A parte do Sporting bate absolutamente certo.
A do Costa e do Teles também.
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 13:04

Oh Ega está parvo ou aconteceu-lhe o mesmo que ao amigo J.A.M, clonaram-lhe o rpefil e fazem-se passar por si, ao amigo J.A.M. adava um energúmeno dado em maricas a chatea-lo, veja se lhe conteceu o mesmo.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 13:39

Eu acho que sei quem é. É um solicito que se oferece para fazer sexo oral a todos os deputados da bancada socilista.
Faz muito zaping por aí.
E já o contemplou a si também: num post algures em que V. falou em votos a 25€ ele prpôs-lhe um favor sexual por 30€. Vá lá ver. Foi isso que me fez suspeitar quem era.
Sem imagem de perfil

De Ega a 01.10.2009 às 13:47


vá ver «Graçolas de Oportunidade». Ele assina o seu nome e dirige-se ao Moita. Já lá deixei um comentário em sua defesa.
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 16:09

já vi tem razão e cheira-me que se trata da mesma pessoa que à um tempo atrás atacou até à exaustão e expulsão do J.A.M., e depois veio dizer quando viu o DIAP Porto à perna que foi o filho, que foi brincadeira, sei lá o quê mais...
Sem imagem de perfil

De Réspublica a 01.10.2009 às 15:58

Quer dizer, isto anda outra vez mal, já mudei até o assento do nick, mas estou a ver que não basta...
Sem imagem de perfil

De Artur de Oliveira a 01.10.2009 às 00:50


Engraçado, eu também abordei esse assunto no blogue PDR. Tão simples como isto: o Presidente é eleito porque representa uma "maioria" composta por alguns portugueses. O Rei è educado desde o berço para representar o povo a 100%...
Sem imagem de perfil

De Miguel Madeira a 01.10.2009 às 01:36

"Nos regimes monárquicos constitucionais como os do Reino Unido, Suécia, Dinamarca, Noruega, Luxemburgo, Espanha, Holanda, Bélgica, Japão, <b>Austrália</b>, Canadá, nunca o Chefe do Estado foi acusado de partidarismo,"


(...)

"É preciso irmos às repúblicas dos EUA (Nixon), França (Chirac) ou ao Portugal de hoje, - já sem falar na Itália ou na <b>Grácia</b> por uma simples questão de decoro, - para confirmarmos, mais uma vez, que a natureza da própria República acaba sempre, mais tarde ou mais cedo, neste espectáculo lamentável a que estamos a assistir."

Acerca da Austrália - o representante da rainha ser acusado de partidarismo conta?

http://en.wikipedia.org/wiki/1975_Australian_constitutional_crisis

Acerca da Grécia - e isto que aconteceu enquanto ainda era uma monarquia?

http://en.wikipedia.org/wiki/Apostasia_of_1965

Comentar post


Pág. 1/2