Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




United Colors of... Germany´s Government!

por Sofia Bragança Buchholz, em 27.10.09

 

O novo governo alemão tem:

Uma mulher Chanceler. Um Vice-chanceler e ministro dos Negócios Estrangeiros homossexual assumido. Um ministro das Finanças deficiente. Um ministro da Saúde (etnicamente) estrangeiro… ok, ok, já sabemos que todos os seres humanos são iguais e que é preciso combater as discriminações, mas, caramba, também não era preciso exagerar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


comentários

Sem imagem de perfil

De Alexandre Damasceno Poço a 27.10.2009 às 16:59

Ahaha, muito bem visto! Contudo, eles podem ter gays no governo (será que também não temos?!), deficientes e asiáticos que continuarão sempre a ter melhores governos que o nosso.
A Alemanha é o que é e tem um governo de centro-direita (CDU-FDP), cá num país pobretanas temos os Socialistas...Está tudo dito, não?
Cumps
Imagem de perfil

De Réspublica a 27.10.2009 às 20:24

CSU sai da coligação, já liguei ao meu avô alemão para pedir a desfiliação dele da CDU.
Sem imagem de perfil

De Bóreas a 28.10.2009 às 08:32


isso é tudo sentido de humor ou és mesmo xenófoba?
Imagem de perfil

De Vera Santana a 30.10.2009 às 14:08

Triste post.
E se um dia a Sofia emigrar? Vai ter, para além de um coração de mulher (que já tem, a menos que, como parece, lhe tenha sido transplantado um coração frio de lagartixa) um coração de estrangeira! E um dia, pode vir a ter um/a filha/o a militar no movimento LGBT. Vai renegar o fruto do seu ventre, se tal acontecer?

Só uma grande dependência afectiva de valores desumanos podem explicar este seu post. Cresça, Sofia! Seja autónoma no seu pensamento!

Cumprimentos,

Vera Santana
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.10.2009 às 20:19

Cara Vera, creio que a Sofia estava apenas a brincar, se costuma visitar este blog saberá que grande parte (se não tudo) do que aqui se diz é dito num tom de brincadeira. Desde que tais membros do Governo não tenham sido convidados por serem isto ou aquilo (isso sim era triste), mas sim pelas suas qualidades e capacidades está tudo bem. E diga-me uma coisa, se a caríssima tivesse um/a filho/a num movimento Neo-nazi? Que faria?
Sem imagem de perfil

De maiquelnaite a 30.10.2009 às 20:24

...diz a mulher de nome claramente estrangeiro que mostra indícios de padecimentos mentais!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.10.2009 às 15:22

alguém precisa dum careca
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.10.2009 às 15:24

da cabeça debaixo
Imagem de perfil

De Vera Santana a 03.11.2009 às 13:45

A "caríssima" c´est moi? Estranha forma de tratamento.

Se eu tivesse um/a filho/a neo-nazi, deixava-o/a seguir o seu caminho e continuava a amá-lo/a. Havia de falar imenso com ele/a sobre tudo o que fosse possível, caso ele/a quisesse debater ideias comigo.

No amor com debate forjam-se laços perenes.

Cumprimentos,

Vera

Comentar post