Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




An die Mark

por Rui Crull Tabosa, em 03.11.09

Hans Pfitzner (1869-1949) é um compositor romântico pouco conhecido entre nós.
Alemão, compôs notáveis melodias, de que esta canção, "An die Mark", é um belo exemplo.
Melancólica, transporta-nos para o Marco do Brandenburgo, terra alemã, outrora nas fronteiras do Sacro Império Romano-Germânico.
Quem saiba ouvir profundamente esta magnífica melodia, recorda-se da sua origem telúrica, sente a vida como um harmonioso caminho, desprende-se, enfim, da mundaneidade que o cerca e absorve.

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 03.11.2009 às 04:07

Acabei de referir numa mensagem endereçada ao Rés, Robespierriano Militante, nas Novas Oportunidades, os Cavaleiros Germânicos, que lutaram ao lado de Dom Afonso Henriques, na Reconquista de Portugal.
No Cemitério onde repousam em Lisboa, mandou Dom Afonso Henriques construir uma Capela, onde depositou os Restos de São Vicênte, que uma Barca trouxe de Sagres.

Mais tarde Filipe II, mandou destruir essa Capela, e construiu sobre o cemitério dos Cavaleiros Germânicos, a Igreja de São Vicente.
Uma Igreja, sem Santo, já que Filipe II, não se contentou em nos destruir os Castelos Fronteiriços, e roubar o Património Histórico. 
Ao que consta, terá mandado igualmente, para Espanha, os Ossos de São Vicente.

Esta peça An Die Mark, vem a propósito.

Para o Rés, em particular, para que recorde Lohengrin, O Cavaleiro do Graal, que atravessou o Mar-Oceano, numa Barca, guiada por Cisnes.

Lohengrin, é o Dux de Aviz.
O Cavaleiro de Cristo.
O Cavaleiro do Graal.    

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Marquesa de Carabás a 03.11.2009 às 06:57

Ena!
Que boa maneira de começar o dia!!!
Assim apetece ir voltando muitas vezes ao 31.

Cumprimentos,

Marquesa de Carabás
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 03.11.2009 às 23:28


Grata pelas suas palavras, Marquesa.

Os seus comentários incisivos e divertidos, é que são fundamentais, para quem como eu segue o 31.

Cumprimetos

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Marquesa de Carabás a 04.11.2009 às 10:01

Obrigada Maria da Fonte.

Os comentários divertidos servem exactamente para isso,para ajudar a puxar pelos outros comentários, nomedamente os esclarecidos e informados como os seus.

A partir destas conversas, aparentemente banais, do 31, questiona-se, procura-se informação,clarificam-se ideias.É isso que é importante.

Tenho visto o 31 apagado, ultimamente. Conformado. Como estamos todos.
Portugal está conformado e os portugueses estão conformados. Isso é que não é bom.


Cumprimentos,


Marquesa de Carabás





Imagem de perfil

De Cláudia Köver a 03.11.2009 às 14:54

Caro Rui,

Não para comentar este post, mas para relembrar outros.
Não tenho temopo para mais, infelizmente:
http://aregradojogo.blogs.sapo.pt/35650.html

Cumprimentos,

CK

Comentar post