Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O papel do PCP no 25 de Novembro visto pela CIA

por Tiago Moreira de Sá, em 25.11.09
Num relatório elaborado após o 25 de Novembro a CIA procurou entender o papel desempenhado pelo Partido Comunista Português no choque militar que colocou um ponto final no processo revolucionário em curso.
Segundo a avaliação da Agência, o PCP podia «não ter desempenhado um papel directo nas operações», não estando inclusive «provado» que ele tivesse «alguma vez encorajado os golpistas a acreditar que podiam contar com o seu apoio», mas foi «o seu autor moral».
E, justificando esta avaliação, a CIA escreveu: «Antes do 25 de Novembro, as manifestações comandadas pelos comunistas paralisaram efectivamente o governo e puseram fim à campanha “passo a passo” do primeiro-ministro [Pinheiro de] Azevedo para limitar a influência da esquerda»


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Eu a 25.11.2009 às 14:33

Não entendi: não encorajou mas foi o autor moral?
Sem imagem de perfil

De canhas a 25.11.2009 às 14:49

Querem ver que enquanto a CIA ia escrevendo o dito relatório, ainda tiveram tempo de descobrir outras maravilhas Portuguesas como o vinho do porto, a ginjinha, a aguardente de medronho e o licor beirão?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!
Sem imagem de perfil

De Nando a 25.11.2009 às 15:14

Perguntas sinceras:

O PCP foi autor moral do 25 de Abril?

O PCP foi autor moral do 25 de Novembro?
Imagem de perfil

De Réspublica a 25.11.2009 às 17:34

Não, apenas foi altor do 11 de março, quiseram lança Portugal no pántano, foi pena em 11 de março não terem é eles sido linchados...
Imagem de perfil

De Ruy A... a 25.11.2009 às 15:23

Será que o 31 tem a put@ armada?!
Sempre quis fazer este trocadilho...
Sorry xD
Imagem de perfil

De tron a 25.11.2009 às 17:43

portanto os comunas mandaram e depois se armaram em virgens arrependidas e não incentvaram a mer... que tinha mandado fazer, malditos fantoches de moscovo
Sem imagem de perfil

De Aristes a 25.11.2009 às 21:39

E se não foi o PCP, foi o pai...

Comentar post