Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O governo 007 à esquerda

por Paulo Pinto Mascarenhas, em 02.12.09

http://wehavekaosinthegarden.files.wordpress.com/2008/09/vieira-da-silva-mortal.jpg

 

Enquanto o país empobrece e se endivida, o desemprego ultrapassa o limite dos dois dígitos e a instabilidade política cresce a olhos vistos, o ministro da Economia dedica-se à actividade que sempre desejou desempenhar: a "espionagem política". Está tudo louco?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De rui paiva a 02.12.2009 às 18:41

A opção é mesmo levarmos a loucura ao limite e tentar relativizar o poder dos partidos políticos através da participação em causas verdadeiramente justas e deixar de tolerar o abuso das pequenas "capelinhas".
Sem imagem de perfil

De O Beirão a 02.12.2009 às 18:51

Este inimaginável ministro da Economia, que aparenta ter  boa idade para ter já algum juízo, dá-lhe, em vez de como é sua obrigação governar com competência e seriedade, para se dedicar a essa coisa estranhíssima num ministro que é a  "espionagem política". Pior. Este sr. Silva agora foi mentir no Parlamento. Todo o país ficou a saber que o ministro visava atacar o DIAP de Aveiro, logo a Justiça, e, depois, medindo as consequências, virou o bico ao prego e desatou a disparar à toa em todas em todas as direcções.
Sem imagem de perfil

De A. Machado a 02.12.2009 às 20:06

O estilo do PS varia entre o filme estilo "non-sense" (ou quase "kafquiano") e o "melodrama". O argumento é de tal forma revisteiro que põe o "Pai Tirano" num chinelo, apesar de se inspirar nele. Tesos, fazem-se passar por quem não são, montam o logro, encenam a peça, ocupam a casa, vivem nos adereços e apanham os incautos. Se muito aprecio o Vasco Santana, também só gosto de originais, se por um lado divirto-me, por outro desgosta-me a má qualidade dos actores executivos desta rábula, deste circo que é Portugal.

O problema, foi termos deixado passar a primeira falsidade, o rico diploma e curriculo adulterado...safou-se uma vez, agora vai repetindo a dose.
Sem imagem de perfil

De Australopithecus Republicanus a 02.12.2009 às 20:11

No meio do nada, e para quem possa ter estado mais atento do que eu, o ministro, ao menos, respondeu, se gostava mais da fase Sean Connery ou da fase Roger Moore...?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.12.2009 às 20:56

Fase Pierce Brosnan, como o estilo demonstra.
Sem imagem de perfil

De PALAVROSSAVRVS REX a 02.12.2009 às 20:11

Nada como juntar alienação à alienação. Vieira, coitado, não cumpre com a mesma convicção falsária as funções subliminares para que foi empurrado.
Sem imagem de perfil

De Ega a 02.12.2009 às 20:49

Por falar em espiões e em (já agora) policias, passei à pouco os olhos pelo JN e vi esta notícia que é - para mim - «Portugal no seu melhor»:

Em 2004, por causa do «Euro», o Governo resolveu dotar a Polícia de quantidades astronómicas do chamado «gás mostarda».
Temeu tumultos que, se calhar, só em Portugal poderiam acontecer. Lá teria a consciência a pesar-lhe.
Não aconteceu nada de especial. A policia continuou a trazer à cinta as «bombinhas» e o tempo foi correndo.
Hoje, o dito equipamento continua a fazer parte da farda, juntamente com a pistola e o cassetete.
Simplesmente, as «bombinhas» ultrapassaram o prazo de validade.
Mas o regulamento é rigido e tem de ser rigidamente cumprido.
(Um esguicho dessas bombas - sempre de acordo com a notícia do jornal, equivale a uma bisnagada de Carnaval. Não mais do que isso).
E como o regulamento é para ser cumprido, numa situação de aperto, qualquer agente policial tem de seguir esta «via sacra:
a) - Primeiro bisnaga a água/gás de mostarda;
b) - Depois, puxa do cassetete;
c) - A seguir das algemas;
d) - Face à ameaça de uma arma nas mãos do meliante, poderá puxar da sua pistola.

Ser polícia é duro.
É correr riscos de vida e, correndo esses riscos, nunca esquecer as prioridades dos procedimentos.

Senão: inquérito, opinião pública (a tal...) em cima, acusação, julgamento...

Enfim, somos um País diferente. Obviamente, de brandos costumes ... policiais.

Conclusão minha: não recomendo este Portugal (republicano) a ninguém.
(Mas sempre pronto a rever a minha posição se o regime também fizer a sua revisão e os cidadãos puderem andar, tal como os polícias, mais à votade nas ruas).
Sem imagem de perfil

De Velho da floresta a 02.12.2009 às 21:07

É um sintoma infelizmente já habitual na nossa 3ª republica , pois aparentemente não há nenhum responsável governativo, de nenhuma cor ou credo (já não acrescento tendências "), que tenha a pontinha de senso comum para verificar, que os materiais e equipamentos (pessoas também já agora), têm um prazo de validade e findo o qual as coisas ou não funcionam ou deterioram-se. Isto é válido desde o alcatrão até aos sprays da notícia, pelo que atempadamente deveriam ser tomadas as necessárias medidas para a sua substituição.
Num próximo capitulo abordaremos a politica em vigor (ou não), no nosso país de manutenção das coisas acima referidas, ou seja desde o alcatrão até aos sprays.
Sem imagem de perfil

De Ega a 02.12.2009 às 21:42

Caro Velho da Floresta:
Combinado. Continuaremos este tema.
J. da Ega.
Sem imagem de perfil

De arquivador a 02.12.2009 às 22:16

 Com a devida vénia....Você fez mesmo chegar a mostarda ao nariz: - O assunto é ESPIONAGEM À MODA DO SUPER SILVA II
Sem imagem de perfil

De Ega a 02.12.2009 às 23:12

Sem querer arrastar polémica... Espionagem é filme policial. Eu reproduzi uma notícia de um jornal. Sem imputações ideológicas.
Para mim, neste regime, já só destingo entre os maus e os menos maus. São todos maus.
Sem imagem de perfil

De Brites a 03.12.2009 às 02:02

 Faça lá o favor de sugerir aos sucateiros, que aproveitem a abertura dos portões do Miguel Bombarda, para impõr o uso da Burka, a todas as cidadãs da provincia de Portugal, do Glorioso Império da União, como prova de solidariedade para com as minorias exploradas e oprimidas do Império.

É que já só nos resta esta hipótese!

Como os homens de Portugal, não levantaram um dedo, experimentem lá obrigarem-nos a NÓS MULHERES, a usar uma Burka, que muda tudo em três tempos!

Brites
Sem imagem de perfil

De K2ou3 a 03.12.2009 às 04:19

Minha cara "de Brites",
Avancem,(que iso anda para ai uma falta de tomates, uqe é uma coisa muito séria, e Portugal até tem "quota" disso.)
Atrás de um "rabo de saia",mas de prefererencia Mini, vai tudo atrás.

Avante Camarada!
Sem imagem de perfil

De K2ou3 a 03.12.2009 às 04:12


007 á esquerda????
Essas contas t'ã certas?????
Acho muito pouco!.
Sem imagem de perfil

De A. Machado a 03.12.2009 às 08:56

O Público cita:

<Como sabe ela que o primeiro-ministro estava a mentir?”, questionou o vice-presidente da bancada parlamentar do PS, Ricardo Rodrigues, citado pela agência Lusa. “Três meses depois percebi que esse era um facto das alegadas escutas".>

Pela simples dedução, verifica-se que Ricardo Rodrigues admite que o conteúdo das escutas é incriminatório, pois ao inputar a MFL o conhecimento delas para afirmar que Sócrates mentiu, reconhece primeiro que ele próprio sabe o que é dito e que através dessa prova é demontrada a mentira de Sócrates.

Tão céleres são em atirar pedras aos outros, na tentativa de se safarem e mal reparam que "pela boca morre o peixe".
Sem imagem de perfil

De Luísa a 03.12.2009 às 13:20

Louco? Não.Loucura implica, de algum modo, actividade cerebral. Em Portugal isso não existe. Está é tudo em coma. 

Comentar post