Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um abraço para os nossos militares no Afeganistão

por Luís Filipe Coimbra, em 26.12.09

No momento que em Portugal se debate a "liberdade e direitos dos géneros", conviria recordar, nesta quadra festiva, os nossos soldados que lá longe também dão uma ajuda para que o Afeganistão não volte a ser um País governado por uma ultra minoria de fanáticos, inimigos dos Direitos Humanos e até da sua própria história e cultura milenares.

Em Portugal defende-se o direito ao casamento entre mulheres; no Afeganistão, os militares portuguese defendem o direito "mínimo" de, ao menos, as mulheres afegãs poderem aprender a ler e a escrever numa escola, com ou sem burka.

Por isso, eu que sou pela paz, apoio a guerra contra os taliban. Custe-nos o que custar.

Bem hajam camaradas portugueses! Há pessoal por aqui que vos respeita e admira!

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Youri Paiva a 27.12.2009 às 05:07

Que comparação mais estúpida.

Se quisermos ir por aí, vamos dizer que os jantares de Natal sem electricidade, que a EDP não resolveu, pouco interessam comparado com os militares no Afeganistão - e que não se fale disso. Isso, e os problemas entre o Sócrates e o Cavaco, e coisas por aí que são faladas e discutidas neste blogue - e mais vale deixar de falar.

Sim, que se discuta o casamento gay, a adopção de crianças por casais gay e tudo o mais que for preciso. Do que é que tens medo? Da discussão?

E por mim os soldados portugueses não estariam no Afeganistão, mas por cá. Nada de simpatias com os talibans, mas esta guerra não cheira bem.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds