Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um abraço para os nossos militares no Afeganistão

por Luís Filipe Coimbra, em 26.12.09

No momento que em Portugal se debate a "liberdade e direitos dos géneros", conviria recordar, nesta quadra festiva, os nossos soldados que lá longe também dão uma ajuda para que o Afeganistão não volte a ser um País governado por uma ultra minoria de fanáticos, inimigos dos Direitos Humanos e até da sua própria história e cultura milenares.

Em Portugal defende-se o direito ao casamento entre mulheres; no Afeganistão, os militares portuguese defendem o direito "mínimo" de, ao menos, as mulheres afegãs poderem aprender a ler e a escrever numa escola, com ou sem burka.

Por isso, eu que sou pela paz, apoio a guerra contra os taliban. Custe-nos o que custar.

Bem hajam camaradas portugueses! Há pessoal por aqui que vos respeita e admira!

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Youri Paiva a 27.12.2009 às 05:07

Que comparação mais estúpida.

Se quisermos ir por aí, vamos dizer que os jantares de Natal sem electricidade, que a EDP não resolveu, pouco interessam comparado com os militares no Afeganistão - e que não se fale disso. Isso, e os problemas entre o Sócrates e o Cavaco, e coisas por aí que são faladas e discutidas neste blogue - e mais vale deixar de falar.

Sim, que se discuta o casamento gay, a adopção de crianças por casais gay e tudo o mais que for preciso. Do que é que tens medo? Da discussão?

E por mim os soldados portugueses não estariam no Afeganistão, mas por cá. Nada de simpatias com os talibans, mas esta guerra não cheira bem.
Sem imagem de perfil

De CORONEL NA RESERVA a 27.12.2009 às 16:12

Meu Caro Senhor Youri,
De electricidade e EDP não percebo nada. A minha arma é Artilharia, estou habituado a mandar umas boas descargas para o campo inimigo. Não esses tirinhos de feira sobre gays e outros assuntos perversos.
Alguém se mete com o casamento lá de sua casa? Não? Então deixe o casamento dos outros! Que cada um viva a sua vida. O Estado tem é que olhar por todos, sejam hetero ou homossexuais. Entendeu? Que Deus o esclareça.
Cumprimentos,

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds