Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um abraço para os nossos militares no Afeganistão

por Luís Filipe Coimbra, em 26.12.09

No momento que em Portugal se debate a "liberdade e direitos dos géneros", conviria recordar, nesta quadra festiva, os nossos soldados que lá longe também dão uma ajuda para que o Afeganistão não volte a ser um País governado por uma ultra minoria de fanáticos, inimigos dos Direitos Humanos e até da sua própria história e cultura milenares.

Em Portugal defende-se o direito ao casamento entre mulheres; no Afeganistão, os militares portuguese defendem o direito "mínimo" de, ao menos, as mulheres afegãs poderem aprender a ler e a escrever numa escola, com ou sem burka.

Por isso, eu que sou pela paz, apoio a guerra contra os taliban. Custe-nos o que custar.

Bem hajam camaradas portugueses! Há pessoal por aqui que vos respeita e admira!

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Arnold Layne a 27.12.2009 às 00:11

 "Apoio a guerra porque sou pela paz"  pareces o ABANA, ainda te habilitas a um prémio Nobel!

Ninguém lá está obrigado!
Em tempo de crise o que não falta é voluntários cheios de motivação para defenderem a pátria!Então umas missões longe do pais é que sabem bem, é sempre a entrar dinheiro em caixa.Os militares cá até se ferram uns aos outros para  serem os escolhidos para ir em tão nobre e perigosa aventura!

Morrem mais pessoas nas obras em Espanha do que nas nossas "prescindíveis" missões militares.

Enquanto não acabar este ciclo vicioso de fabricar armas e vende-las aos criminosos para depois os ir combater, iremos cair sempre no erro de defender a guerra como solução para a paz!

Comentar post