Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Direito de resposta

por Manuel Castelo-Branco, em 06.01.10

É sempre bom quando falam de nós, mesmo quando como no caso da Isabel, para dizer disparates.

 

Por estranho que pareça, a Isabel não sabe o que eu penso e também não perguntou. Normalmente a ignorância e o fanatismo juntas  levam à presunção errada e à asneira, como é o caso. Se me tivesse perguntado - dir-lhe-ia que sou contra o casamento homossexual mas a favor da união civil registada. Não há portanto qualquer sintoma de homofobia ou qualquer outro insulto que o seu fundamentalismo lhe levaram a concluir.

 

No entanto, advirto-a também que este não é um tema que esteja no topo das minhas prioridades. No  momento em que o País vive, uma das situações mais graves da sua história recente, como a falta de emprego, asfixia fiscal, divida gigantesca e um deficit estrutural, este não é um assunto fundamental nem importante e muito menos urgente. A discussão é fracturante e divide o País naquilo que deveria ser o seu focus unico: o aumento de competitividade e a geração de riqueza. 

 

Lamento que a sua preocupação pela  igualdade não se foque na também na justiça cujos problemas são a maior causa para a falta de liberdade e igualdade entre os cidadãos.

 

O seu post insultuoso, fundamentalista e quase histérico é típico dos cristão novos que tanto querem renegar o seu "legacy" ou a sua herança, que se tornam mais "papistas que o papa". O mesmo aconteceu recentemente na administração Bush com os neo cons, com os resultados que se viu. Você foi assim, quando falou sobre o aborto, quando conta a sua infância no colégio da Opus Dei e agora na defesa do casamento homossexual.

 

O seu problema Isabel, é uma total falta de humor, e curiosamente uma enorme dificuldade em entender a diferença e viver com ela. A vida é feita de humor e os blogs de provocação, mas para si a vida é tão séria e cinzenta que deve ser uma chatice Deve-se viver com alguma capacidade de encaixe, que a Isabel parece não ter.

 

Dou por aqui encerrada a discussão mas agradeço o elogio de marialva, ainda que seja uma casaca que não me assenta muito bem:  não percebo de cavalos e muito menos de toiros. Não tenho herança para desbaratar e o meu colégio foi um liceu publico.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Gomes a 06.01.2010 às 20:40

Tem toda a razão senhor Manuel, essas pessoas que gozam com o facto de outras pessoas acharem um ultraje a mudança do hino nacional são as primeiras a ficarem ultrajadas quando se lança uma piada sob um assunto ao qual a sua opinião diverge, como é o caso do casamento homossexual.

Partilho da sua opinião, também sou a favor da união civil registada, mas como Henrique Raposo brilhantemente referiu na Revista Unica (aqui) (http://video.tiscali.it/canali/truveo/2636915486.html) vivemos no último paraíso da velha esquerda, e a verdade é que ainda estamos em minoria...

Boa sorte para o debate que adivinho que venha aí com a sra. Isabel, não me parece que ela se fique.

Um Bem Haja
Imagem de perfil

De Réspublica a 06.01.2010 às 21:39

Atenção não diga mal da isabelinha que espulsam-no do glog, mas pode sempre ir para o corta-fitas, esse sim um verdadeiro espaçod e liberdade...
Sem imagem de perfil

De Luis Melo a 06.01.2010 às 22:10

Excelente Manuel, excelente !!


Normalmente a ignorância e a emoção juntas  levam à presunção errada e ao disparate, como é o caso


É, já dizia um grande "filosofo" que "Assumptions are the mother of all fuck-ups"
Sem imagem de perfil

De Outra Isabelinha a 06.01.2010 às 22:28

Pois é.
Tudo  junto mostra à evidência que nos meios intelectuais há enormes discriminações.

Por isso mesmo sou contra o "casamento" de homossexuais pela simples razão que um casamento tem que ter como protagonistas um casal.
Sem casal não há casamento.

As relações sexuais entre 2 indivíduos do mesmo sexo e porque não preenchem os mínimos exigidos (sexo entre um macho e uma fêmea) pode ser tudo mas não pode ser casamento.

No mesmo sentido (e ninguém se deve sentir disctiminado por isso) a nossa cultura milenar não permite o casamento entre irmãos, entre pai e filha ou mãe e filho...

Mais ainda, numa época em que esta gente despreza o casamento entre homem/mulher, defendem o divórcio rápido,, apoiam as uniões de facto, etc. vêm para aqui a querer casar-se!!!

Nada mais hipócrita e sem sentido.

Juntem os trapinhos, ponham-se em fila e façam o comboio cantando o "peixinho do mar" mas não venham para aqui pregar licões de cidadanis e de igualdade.

 
Imagem de perfil

De Réspublica a 06.01.2010 às 23:51

Se a Isabelinha Moreira lê isto salta-lhe a tampa...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.01.2010 às 23:28

Comentário apagado.
Sem imagem de perfil

De Maria a 06.01.2010 às 23:49

Fui ler o post da sra dra e gostei especialmente daquela parte em que informa os leitores de que já falou com alguns elementos desta casa, blá, blá...
 Bemmmmm, não me apraz dizer outra coisa que não seja: a senhora é perigosa. E venenosa. Para além dos argumentos que utiliza ( a senhora é constitucionalista, é? Nada o diria), lança mão de um veneno muito feito: a tentativa de fazer intriga entre os elementos desta casa.

Baixo, muito baixo.
Sem imagem de perfil

De CC a 06.01.2010 às 23:48

Dá-lhe, caralho! :)
Sem imagem de perfil

De Maria a 06.01.2010 às 23:51

Manuel:

Se não quiser publicar o meu comentário, não lhe levo a mal. Devemos preservar a saúde visual da dita senhora.
Imagem de perfil

De Manuel Castelo-Branco a 07.01.2010 às 09:25

Não me lembro de ter apagado algum comentário seu, se o fiz foi inadvertidamente qd apaguei outros menos próprios. Repita o por favor e desculpe.
Sem imagem de perfil

De Maria a 06.01.2010 às 23:52


Ui!! Onde está o meu primeiro comentário?
Sem imagem de perfil

De maria a 06.01.2010 às 23:56

Repito:

Fui ler o post da sra dra. Gostei especialmente daquela parte em que informa os leitores de que já falou com alguns membros desta casa e ...bla, bla.

A senhora é perigosa. Lança mão da intriga na tentativa de espalhar a discórdia entre os cá de casa, tentando pô-los uns contra os outros.
Que feio. Que rasteiro. Que nojo.
Sem imagem de perfil

De MJP a 07.01.2010 às 00:06

É difícil aceitarmo-nos tal como somos. A Isabelinha parece uma gato a caçar o próprio rabo.
Tenho pena das figuras que faz porque um bocadinho de auto-estima levava-a a ver como está a ser usada. Tem inteligência para isso mas não maturidade emocional. Ver como lhe "puxam o lustro" com frases vazias de conteúdo leva-me a concluir que lhe apanharam um ponto fraco.
Mais uma vez se prova que quem quer ser contestatário cai nas armadilhas da bajulação e essas nunca contesta porque o ser contestario é uma forma de chamar a atenção sobre si.

Comentar post


Pág. 1/3