Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Direito de resposta

por Manuel Castelo-Branco, em 06.01.10

É sempre bom quando falam de nós, mesmo quando como no caso da Isabel, para dizer disparates.

 

Por estranho que pareça, a Isabel não sabe o que eu penso e também não perguntou. Normalmente a ignorância e o fanatismo juntas  levam à presunção errada e à asneira, como é o caso. Se me tivesse perguntado - dir-lhe-ia que sou contra o casamento homossexual mas a favor da união civil registada. Não há portanto qualquer sintoma de homofobia ou qualquer outro insulto que o seu fundamentalismo lhe levaram a concluir.

 

No entanto, advirto-a também que este não é um tema que esteja no topo das minhas prioridades. No  momento em que o País vive, uma das situações mais graves da sua história recente, como a falta de emprego, asfixia fiscal, divida gigantesca e um deficit estrutural, este não é um assunto fundamental nem importante e muito menos urgente. A discussão é fracturante e divide o País naquilo que deveria ser o seu focus unico: o aumento de competitividade e a geração de riqueza. 

 

Lamento que a sua preocupação pela  igualdade não se foque na também na justiça cujos problemas são a maior causa para a falta de liberdade e igualdade entre os cidadãos.

 

O seu post insultuoso, fundamentalista e quase histérico é típico dos cristão novos que tanto querem renegar o seu "legacy" ou a sua herança, que se tornam mais "papistas que o papa". O mesmo aconteceu recentemente na administração Bush com os neo cons, com os resultados que se viu. Você foi assim, quando falou sobre o aborto, quando conta a sua infância no colégio da Opus Dei e agora na defesa do casamento homossexual.

 

O seu problema Isabel, é uma total falta de humor, e curiosamente uma enorme dificuldade em entender a diferença e viver com ela. A vida é feita de humor e os blogs de provocação, mas para si a vida é tão séria e cinzenta que deve ser uma chatice Deve-se viver com alguma capacidade de encaixe, que a Isabel parece não ter.

 

Dou por aqui encerrada a discussão mas agradeço o elogio de marialva, ainda que seja uma casaca que não me assenta muito bem:  não percebo de cavalos e muito menos de toiros. Não tenho herança para desbaratar e o meu colégio foi um liceu publico.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Youri Paiva a 07.01.2010 às 06:14

"ou contra o casamento homossexual mas a favor da união civil registada. Não há portanto qualquer sintoma de homofobia ou qualquer outro insulto que o seu fundamentalismo lhe levaram a concluir."

Se isto não é homofóbico é o que?

Eu nem concordo muito com esse post no Jugular, algo dramático é certo, mas fiquei sem entender aquele post seu sobre quem se iria casar, se muita ou pouca gente. Imperceptível e sem piada. Mas tudo bem.

Se queremos discutir ideias vamos por outros lados: acho que quem é contra o casamento e a parentalidade de casais homossexuais acaba por ser discriminatório - logo,, homofóbico. Se se cria uma diferença está a discriminar, parece-me algo simples. Se entende que um casal heterossexual é diferente de um casal homossexual tudo bem, mas está a criar uma diferença. Simples.

Quanto ao resto: sim, acho que há muitas coisas mais importantes para resolver. Por isso, que esta questão se resolva facilmente - legalizando o direito - e vamos lá ao resto.

Quanto a referendos, gostava era que me perguntassem sobre códigos de trabalho e privatizações de bancos. Casamentos? Cada um que se case com quem bem entender.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds