Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Amor

por Henrique Burnay, em 18.01.10

Os meus primeiros 15 minutos de qualquer ida ao IKEA são uma conversão ao romantismo. Assim que vejo casais a escolher sofás e a experimentar colchões, sou tomado por um sentimento absurdo de paixão pela humanidade e pelo amor (pode-se amar o amor). Há mais bonito numa vida a dois do que quando a cama ainda é importante, quando se escolhe um sofá de dois lugares? O amor é ao Sábado, no IKEA.

Certo, ao 16º minuto era capaz de fazer explodir a multidão que me aparece pela frente, em particular as criancinhas que se metem entre mim e a cadeira de que preciso, mas antes, antes acreditei na felicidade.  


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De antigo e assíduo comentador do 31 a 20.01.2010 às 07:12

Asministradores do  31 da armada,

Espero que tenham percebido claramente o que aqui se passou: a ideia do Rodrigo Moita de Deus da liberdade total  a todo o custo esbarra em duas coisas: A liberdade de cada um,  como o prova o velhinho ditado, acaba onde começa a do outro. E, a  liberdade total gera anarquia.
Um virús atacou o 31.
As pessoas, nomeadamente os grandes comentadores, que também fazem o blog (uma vez que um blog não é um jornal de parede estático de escola primária) foram-se afastando. Mudaram-se para espaços onde existe, de facto, liberdade. Como o prova o record de visitas e comentários de um espaço aqui ao lado: o "Corta fitas". Muitos fizeram-no em solidairiedade/simpatia por um dos novos administradores: o Rui Crull Tabosa. Muitos outros,  que continuariam calmamente nos dois espaços, optaram por aquele onde os atropelos à liberdade não são consentidos.
Ontem, um dos grandes comentadores desta casa deu a cara. E,  num esforço, que já vinha sendo feito há muito, tentou recuperar os velhos tempos do 31. estranhamente não foi nisso secundado por nenhum dos administradores desta casa.Mas foi-o pelos comentadores. Ou seja: os fergueses (um outro ditado: o freguês...)
As pessoas que aqui comentaram, nos termos muitas vezes grosseiros, como bem sabem não o fazem de uma forma geral. Não é essa "massa" que tem feito desta casa o que ela sempre foi.
Têm a faca e o queijo na mão: Os IPs e, a vontade das pessoas de se voltarem a rever neste espaço.
Do vosso lado, assiste-se a um cruzar de braços que vai esvaziando o blog...é isso que tem acontecido.
Não pensem que um blog é feito de post's. Um blog é feito de pessoas e para as pessoas.
As pessoas pronunciaram-se. tirem daí as vossas conclusões!
Ao comentador Ega, atento, sabedor e oportuno, como tantas vezes o demosntrou, os meus parabéns e os meus melhores cumprimentos.
Quem sabe, um dia voltaremos a ver os fantásticos comentários sobre política, história, actualidade De uma forma acutilante e saudavelmente humoristica, dos grandes comentadores desta casa. Por agora, podemos segui-los, calmamente, no "Corta fitas" para onde se mudaram de armas e bagagens e onde estão de facto a fazer a diferença.
Foi este o recado: para quem o conseguiu e quis entender.

Os meus cumprimentos a todos e pensem.
Porque são as pessoas,realmente, mesmo no mundo virtual,  que fazem a diferença!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds