Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




'Tá forte, 'tá.

por Nuno Miguel Guedes, em 03.02.10

 

Não sou uma pessoa para grandes perplexidades no domínio do humano. Mas que isto está a chegar aos limites, isso está. A proposta «anti-corrupção» do PS entra no domínio da coscuvilhice de porteira 2.0, já ligada à rede. Não vejo sinceramente como o Estado pode combater a corrupção conhecendo os rendimentos brutos declarados do cidadão médio. O argumento utilizado ainda é mais perigoso: «Se você vir uma pessoa que tem 4 Ferraris e declara um rendimento pequeno é caso para desconfiar», ouvi hoje declarar um  dos defensores da proposta (não sei precisar quem, estava de costas para a TV).

Para além de ser um convite velado à denúncia e uma devassa de privacidade que nem a utilização «nos países nórdicos» serve de justificação, a coisa é arrepiante e falha no que se propõe. Por outro lado ninguém falou na corrupção do Estado, ao propor rendimentos de titulares de cargos publicos e contas de instituições escancarados na net. Isso é que era.

Por tudo isto, só posso aplaudir quem contra muitos o percebeu.

 

[e enquanto estamos divertidos com isto e com os empresários de carrosseis quer-me parecer que as eleições estão cada vez mais perto. E o PR ainda não se pronunciou sobre o projecto de lei do casamento homossexual. Isto está forte, está]


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Maria a 03.02.2010 às 20:51

Strecht Ribeiro. E ainda defendeu (juro que ouvi) o "direito de olhar"

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds