Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Esta súbita disposição do senhor ministro António Costa em publicar uns artigos de opinião sobre os artigos de opinião dos colunistas dos jornais não revela uma irreprimível vontade de ser moderno e de chegar aos cidadãos através das novas tecnologias. Revela apenas que António Costa não gosta de ser criticado ou questionado. E que responde.
Costa habituou-se a ser aplaudido, a ser o ministro prodígio, a ser o brilhante. Ultimamente - por causa do super-polícia, mas não só - , não é, e tem sido frequentemente criticado.  O que o "blogue" de António Costa e José Magalhães revela é muito mais antigo que qualquer youtube. Costa e Magalhães detestam não ser amados e reconhecidos. E, se os jornais não os elogiam nem apresentam a sua versão, apresentam eles, elogiam-se eles. Nem que seja no blogue.  
Isto nem sequer é policial, é paranóico. Há melhor, na política.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Entendido a 14.03.2007 às 02:50

E eu que achava que a iniciativa ate devia de ser elogiada, ate porque rebate ponto a ponto os scare tactics de jornalistas/comentadores que nem se deram ao trabalho de ler os estudos do IPRI e as resolucoes do Conselho de Ministros. E depois e ve-los todos a papaguear o papao do Estado policial sem perceberem patavina do assunto. Quanto a mim, o governo devia ser criticado mas era por ter adoptado a solucao minimalista, revelando nao ter coragem politica, porque se tivesse tomates teria decidido pela fusao das varias policias como fizeram outros paises semelhantes (Austria/Belgica). Um pais com a nossa dimensao precisa de uma so policia (com diferentes especializacoes e funcoes), um so servico secreto, um so comando operacional unificado das FA, etc, etc As dezenas de quintinhas apenas servem para duplicar tarefas, desperdicar recursos escassos, dar tachos a muitos e acicatar rivalidades e confusoes dos diabos que so aproveitam aos criminosos. Essa e a realidade pura, dura e politicamente incorrecta. Oxala a tradicional tibieza portuguesa em materia de seguranca nao se pague um dia com lagrimas de todos nos.

Custa-me ver algumas pessoas da direita a embarcar neste clima de histerismo anti-securitario que mais faz lembrar o bloco de esquerda. Um SG do SISI pouco mais e do que ja existe, o SG do GCS (que ja depende ha anos do PM). Como digo esta "reforma" devia ser criticada pela sua tibieza (e mais do mesmo com o chavao da coordenacao e muito marketing), nao pelo seu suposto "perigo" de concentracao de poderes. A "reforma" pouco mais e que cosmetica, nao vai minimamente a raiz do problema e o seu resultado pratico sera diminuto. Disto e que a blogosfera devia falar e debater sem complexos politicamente correctos (dos jornalistas nem falo visto que a maioria tem os mesmos conhecimentos que a minha sobrinha de 8 anos).

Comentar post