Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para as cinco pessoas que se preocupam sobre o assunto

por Rodrigo Moita de Deus, em 11.04.10

 

Um blog não é imprensa e um blogger não é um jornalista. Já estive jornalista e sei a diferença. E como repito não lhes invejo o papel, os direitos ou as responsabilidades. Qualquer pessoa pode bloggar. Empresários, advogados, médicos, políticos assessores e até jornalistas. Gente sem agenda. Gente só com agenda. Qualquer um pode criar o seu próprio media. Esse é o principio deste maravilhoso mundo novo. Qualquer um. Independentemente da sua fama ou influência. E há de tudo. Gente conhecida que não é lida nem tida e gente desconhecida que se torna conhecida.

Um blog não é imprensa e um blogger não é um jornalista. Mas é um media. Com um público.

Em 2007 começámos com esta coisa de acompanhar grandes eventos.  O 31 da Armada foi o primeiro blog a pedir credenciação formal para um congresso partidário. O Bloco de Esquerda foi o primeiro partido a concedê-la. A dupla é inesperada mas foi assim que se passou. Depois disso seguiu-se o PSD e o PS. Videos, fotografias, conferências exclusivas para bloggers. Em 2007 as credenciais diziam imprensa. Na altura tivemos oportunidade de dizer que isso era despropositado. Mantemos.  

Hoje, no congresso do PSD, três anos depois, há mais de uma dezena de blogs activos. Fazem textos, filmes e fotografias. Comentam, participam ou simplesmente fazem humor. Hoje, só o PCP pode achar que faz sentido ter um congresso sem social media. O PCP e alguns presidentes do PSD. Mas a questão da credenciação e do tipo de credenciação continua a colocar-se. Mais ainda na questão dos direitos - onde encaixa a inevitável comparação com o papel dos jornalistas.

Eu não quero ser jornalista. E o 31 da Armada não quer ser comunicação social. De direitos só precisamos de uma mesa e de uma tomada. Só isso. Se nos quiserem sentar com a imprensa, boa. Se nos quiserem sentar com os congressistas, boa.  Se nos quiserem num espaço só nosso, boa também. Desde que haja tomadas.

Mas a verdade é que os blogs têm cada vez mais público, cada vez mais condições e cada vez mais profissionalismo. Qualquer dia temos mesmo que falar sobre isso.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 11.04.2010 às 20:47

Tenho de memoria, no Verão do ano passado pela altura da colocação da bandeira monárquica  na câmara de Lisboa, que alguém disse ao Publico que o 31 da armada queria ser alternativa... ou os blogues deveriam ser alternativas à comunicação social tradicional. 
Sem imagem de perfil

De Rodrigo Moita de Deus a 12.04.2010 às 01:40


Parece-me dificil termos utilizado a expressão "alternativa". Os blogs não são uma alternativa. São um media. Como os outros. A natureza é diferente.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds