Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um homem de Estado ou o estado de um homem

por Carlos do Carmo Carapinha, em 28.04.10

A farsazinha * a que hoje assistimos, em São Bento, vem provar três coisas. A primeira: o Bloco Central está de regresso. A segunda (que dá razão a Vasco Pulido Valente): qualquer que fosse o vencedor das eleições internas do PSD, seria um líder de transição. Passos Coelho provou-o, hoje. A segunda? José Sócrates aprecia coelho ao pequeno-almoço.

 

 

* as medidas enunciadas, pela sua inocuidade e inconsequência no mar de problemas a ser debelados, são um insulto.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.04.2010 às 16:29

repare bem na frase do PPC “Não se conte com falta de cooperação”. como qualquer primeiro-ministro-to-be-nas-próximas-eleições-praticamente-de-certeza não vai chupar a pastilha de ter o Sócrates a dizer que se não implementou medidas de combate à crise foi porque a oposição não deixou. isto é política, e da mais básica. aliás, é o que lhe cabe [não governar, que não foi eleito para isso]. 
Sem imagem de perfil

De clara a 28.04.2010 às 16:30

[n tenho medo de dizer quem sou, esqueci-me foi de preencher os campos no comentário acima].
Sem imagem de perfil

De Pinamoura a 28.04.2010 às 16:38


Então e os passoscoelhistas daqui..não dizem nada sobre a miserável prestação do dito???
"depois veio o coelhinho...não, não o coelhinho foi com o pai Nata ao circo"..

Comentar post