Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A pergunta

por Henrique Burnay, em 07.06.10

De cada vez que se tem uma discussão sobre Israel convém, antes de prosseguir, fazer uma pergunta: Israel tem direito a existir, ou (ou nosso interlocutor) acha que Israel não devia estar ali? Normalmente, com esta pergunta-se poupa-se imenso. É que a maioria dos que se entusiasmam a acusar Israel de ser um Estado terrorista, que compreendem o “desespero” dos terroristas suicidas, e por aí fora, normalmente confessam que, se dependesse deles, Israel não existia. Ora, é exactamente isso que está constantemente em causa. É por isso que com gente assim não vale a pena a discussão.

 

No Metro de hoje


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De David Kellen a 08.06.2010 às 16:08

Muita indignacao e pouco conhecimento historico abundam nestas caixas de comentarios.

Em primeiro lugar, sempre existiu uma comunidade judaica (minoritaria) no medio oriente, cuja populacao aumentou de forma consistente nos ultimos seculos, mesmo antes da segunda guerra mundial.

Em 1947, as Nacoes Unidas definiram um plano para que a designada "zona da Palestina" fosse dividida em dois Estados independentes. Jerusalem seria uma cidade independente, administrada pelas proprias Nacoes Unidas.

A comunidade Judaica aceitou a proposta, porem a comunidade muculmana, juntamente com os paises vizinhos (leia-se Egipto, Siria, Iraque, Libano, Arabia Saudita, e Jordania), rejeitaram o plano, iniciando uma ofensiva militar conjunta, no que veio a ser a guerra Israelo-Arabe de 1948.

Muitas das zonas ocupadas actualmente resultam ainda de territorios conquistados durante esta guerra. Desta situacao podemos pensar que territorios conquistados num contexto de guerra declarada, especialmente quando essa guerra foi iniciada pelos "perdedores", possuem alguma legitimidade. Caso discordemos disto, temos de repensar todos os territorios conquistados e reconquistados pelos diferentes paises ocidentais, e que definem as suas fronteiras terrestres actuais.
Obviamente que podemos pensar que esse estado de coisas e humanamente insustentavel e que a devolucao de territorios tem de ocorrer. Muito bem, tambem concordo com isso. Porem qualquer pessoa minimamente inteligente e  razoavel tem de admitir que tal situacao so sera possivel caso haja uma cessacao das hostilidades para com Israel. Ate la, a ocupacao estes territorios continua a ser perfeitamente justificavel, do ponto de vista militar e de  seguranca interna.  Para a situacao mudar e preciso que esta justificacao deixe de fazer sentido. E todos nos sabemos que ainda faz, porque a actividade contra Israel continua bastante activa.

O Estado Palestiniano so sera viavel quando o ocidente deixar de ser permissivo, apoiante, e conivente com os movimentos terroristas que actuam na Palestina, e acima de tudo abusam do nome da Palestina para criar violencia contra o povo Judeu.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds