Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Direito ao casamento

por DBH, em 07.06.10

 

Hoje, de manhã, contraíram casamento duas senhoras portuguesas. Mazel Tov, então.

 

Parece que, no mundo inteiro, há 30.000 gays que já se casaram.

 

Curioso número, estes 30.000.

 

Porque, num certo país, há 30.000 pessoas que podem perder a sua nacionalidade só porque casaram com quem escolheram.

 

Um supremo tribunal administrativo decidiu - no Sábado, claro - que o ministério do interior pode retirar a nacionalidade, e os direitos, a qualquer pessoa que tenha contrariado uma decisão, de 2005, da autoridade religiosa. E que o ministro tem de fazer cumprir.

 

Não, estas pessoas não escolheram casar com pessoas do mesmo sexo.

 

Se o tivessem feito, hoje haveria uma vigília à frente de uma embaixada, entrariam votos de protesto na mesa da Assembleia da República, petições a serem assinadas, posts no jugular.

 

Não, estas 30.000 pessoas escolheram casar com israelitas. E, no Egipto, isso não pode ser. O grande Mufti não permite.

 

É, assim, um país "humanitário".

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Alexandre Kulcinskaia a 07.06.2010 às 18:02

E essas 30000 pessoas, que casaram com os israelitas, estão ou são cá de Portugal?
Se não então que tratem do assunto lá para os lados deles que por aqui já há mais com que nos preocuparmos.
______________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
Sem imagem de perfil

De Visconde de Vila Nenhores a 08.06.2010 às 10:34

Meu Caro Alexandre:

Tem o meu bom amigo toda a razão!!!, mas que coisa, trazer à baila assuntos que se passam no Egipto! não tem nada a ver connosco!!! Já se se tratasse de um ataquezito a um barquinho carregado de pacíficos manifestantes em missão de auxílio a terroristas islâmicos, o caso seria bem diferente...

Entendamo-nos: só temos a ver quando as coisas se passam em ou com Israel; as sólidas democracias que o rodeiam (Egipto, Líbano, Síria, etc.) são inatacáveis!!!

E agora alguém que ponha a tocar a Internacional para eu fazer uma retirada em grande....

Saudações Hezzbolahzistas, Khomenistas e Arafatistas
Sem imagem de perfil

De Alexandre Kulcinskaia a 08.06.2010 às 11:38

Amimgo Visconde, a mim é-me igual.
Ralo-me tanto com os manifestantes do barco como com as 30000 pessoas que casaram com israelitas.
É egoísta, eu sei, mas cada um tem que tratar dos seus problemas e Portugal tem alguns com que se preocupar.
______________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.06.2010 às 18:42

e o que tem uma coisa a ver com a outra?
Imagem de perfil

De Luís Naves a 07.06.2010 às 19:12

Que maus!
Já agora, leiam como é casar em Israel
http://www.family-law.co.il/marriage
Sem imagem de perfil

De Krasnodemskyi a 07.06.2010 às 20:09

Longe de ser perfeito, o estado de Israel e uma democracia. Por sinal, e bastante mais liberal que noutros paises da regiao. Experimente ir a Arabia Saudita. Ah! Pois... se calhar nao da... esquecia-me... provavelmente nao consegue ir. Apenas ha vistos de trabalho (exigido "convite" de empresa presente no reino) ou religioso (muculmano, para a peregrinacao as cidades sagradas de Medina ou Meca).
Imagem de perfil

De Luís Naves a 08.06.2010 às 10:34

Assim, a discussão fica surreal. Limitei-me a mostrar um link que esclarece dúvidas sobre as leis de casamento em Israel, onde os critérios religiosos são os mais importantes. Não nos podemos espantar com o Egipto e não nos espantarmos com Israel. E sei muito bem que na Arábia Saudita ainda é pior. Não estou a defender nenhum sistema...
Imagem de perfil

De DBH a 07.06.2010 às 20:53

Certo, Luís. Mas o divertido, que nem sempre é "mau", é relembrar que há países que são só "humanitários" em certas coisas.

Em Israel, o casamento muçulmano é aceite. Já o contrário... 
Sem imagem de perfil

De z a 08.06.2010 às 01:47


Caro Diogo,

basta ver como a Turquia tem tratado o caso da morte do presidente da conferencia episcopal turca às mãos de um extresmita islâmico.

Vale a pena ir ler a noticia no Corriere della Sera (link disponivel no www.samuraisdecristo.blogspot.com (http://www.samuraisdecristo.blogspot.com)).

Zé Maria Duque
Imagem de perfil

De DBH a 08.06.2010 às 03:13

Obrigado, Zé Maria. Vou ver!

Um abraço
Imagem de perfil

De Luís Naves a 08.06.2010 às 10:40

No Egipto há uma minoria cristã copta com mais de dez milhões de pessoas. Apesar de serem frequentemente alvo de violência, não me consta que não possam casar. A questão, como sabe, é quando o casal tem membros de diferentes religiões, mas se seguir o link do consultório jurídico, verá que em Israel o problema também existe. 
Imagem de perfil

De DBH a 08.06.2010 às 19:36

Certo, Luís. Mas a questão dos casamentos mistos é, além de mais fácil, reconhecida em Israel e não retira a nacionalidade a alguém. O link é muito bom, obrigado.
Sem imagem de perfil

De marmita a 07.06.2010 às 22:06

estas barbaridades fazem-me um pouco de espécie. então condenar acções de israel (ou até para ser mais fácil para o dbh seguir o raciocínio dentro do seu modelo 8 ou 80, alguém que ache que israel nem deva existir) é sinónimo de apoio ao egipto, esse pedaço de democracia exemplar?
alguém tem uma edição do dicionário dbh-português que me possa emprestar?
Imagem de perfil

De DBH a 08.06.2010 às 00:14

DBH, se faz o favor. Ou Diogo, se entender. Não é difícil, é só carregar no Shift.
Sem imagem de perfil

De marmita a 08.06.2010 às 01:35

não é por dificuldade, é mesmo por convicção. sou uma espécie de comunista semântico, isto aqui não há palavras mais importantes que as outras, são todas iguais. há de reparar que israel e egipto também foram corridos a minúsculas e garanto-lhe que nenhuma das embaixadas ainda me notificou por tal.
mas agradeço obviamente a resposta, fiquei mais esclarecido quanto ao seu post.
Imagem de perfil

De DBH a 08.06.2010 às 03:12

"marmita",

 pois não? Que coisa bonita,  não queria mesmo ficar mais esclarecido quando ao post, Por falar em convicção, isso do comunismo.

Cumprimentos.
Sem imagem de perfil

De marmita a 08.06.2010 às 13:02

não seja tão renato teixeira, dbh...
Imagem de perfil

De DBH a 08.06.2010 às 19:38

Quem é o Renato? Sou muito pouco Renato.
Sem imagem de perfil

De burns a 07.06.2010 às 22:34

não se canse,os pitas e os jugulares de serviço não querem saber disso para nada
imagine que eram os israelitas que ilegalizavam os cônjuges muçulmanos?
Sem imagem de perfil

De Lura do Grilo a 07.06.2010 às 22:47

Israel tem mais de 88% de mulheres árabes alfabetizadas (um record na região)
Tem juizes árabes no Supremo
Tem deputados árabes
Teve ministros árabes
Teve uma das primeiras três mulheres no Mundo como primeiro-ministro
Tem mais prémios Nobel por m^2 no Mundo
Imagem de perfil

De toufartodebananas a 07.06.2010 às 22:48

Dizem as más línguas que no casamento de cá estiveram as duas nubentes e um batalhão de jornalistas que pagaram a factura.
Sem imagem de perfil

De Mª Antónia a 08.06.2010 às 11:45

E o que é que o não-sei-quantos tem a ver com as calças ??

Comentar post