Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para que serve o dinheiro da Câmara Municipal de Lisboa?

 

Nas últimas eleições, o escritor José Saramago apoiou o actual presidente da capital. António Costa tinha decidido ceder à Fundação José Saramago a Casa dos Bicos  - património da cidade, construido no século XVI pelo filho de Afonso de Albuquerque. A cedência, se não me engano, foi apenas por dez anos mas, agora que as cinzas do escritor vão ser depositadas à frente da dita casa, algo me diz que será por mais tempo. Para o arranjo deste edifício, reconstruido em 1983, foi orçamentada uma verba de  595 mil euros. Agora, a conta das obras aponta para mais de 2 milhões de euros: mais de 300% de derrapagem de dinheiros públicos!

 

- Mas não se ouve o Bloco de Esquerda a zurzir contra a derrapagem desta obra pública, a cargo de uma fundação privada...

 

A Fundação Saramago veio agora propôr, para o prémio Nobel da Paz, o Juiz Baltazar Garzón. A justificação dada à proposta é o facto de o juiz “estar envolvido na defesa dos Direitos Humanos". Mas este juiz, para lá dos seus méritos e passadas glórias, está igualmente "envolvido" em três casos complicados na justiça espanhola: os crimes do franquismo, para o qual não teria competência para julgar; alegados subornos para financiar os seus cursos; e, ainda, escutas ilegais no âmbito do vergonhoso caso Gurtel.

 

- Mas não se vê o PS indignado com "estas" escutas ilegais, nem Ana Gomes insurgir-se contra estes financiamentos...

 

Claro que Saramago morreu e deve ser respeitado um período de luto, mas a actuação da fundação que carrega o seu nome - deve poder ser criticada. Afinal, as suas instalações são pagas por todos nós.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De javali a 06.07.2010 às 16:50

A Casa dos Bicos não é património da cidade de Lisboa. É um Monumento Nacional classificado. A sua entrega a uma instituição privada (represente ela quem representar) não só é uma verdadeira vergonha como provavelmente é uma ilegalidade. Vá lá, ninguém ainda pediu o Castelo de S. Jorge ou a Torre dos Clérigos...
Imagem de perfil

De DBH a 06.07.2010 às 17:10

Caro "javali"(!?),

Escrevi "património da cidade" no sentido de propriedade. Aliás, apesar de ser classificado desde 1911, tenho impressão que era privado até ao último quartel do século XX.


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds