Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Agora sim, entramos em período de nojo

por Manuel Castelo-Branco, em 26.07.10




José Saramago queria ser Espanhol.  Pilar del Rio quer agora ser Portuguesa.

 

Vontade legitima, mas totalmente surpreendente, vindo de alguém que, em conjunto com o seu marido, ou individualmente, demonstrou desilusão, mágoa e injustiça, mas nunca afinidade, admiração com o nosso País.

 

Só espero que a razão desta "conversão" tardia não esteja relacionada com isto (700 mil Euros de impostos exigidos pelo fisco) ou com eventuais fundos públicos necessários à fundação com nome do seu marido.


comentários

Sem imagem de perfil

De ALVITREIRO :) a 26.07.2010 às 22:37

Até que não era má de todo, a freirinha alevantada...:)))

Merecia um par de castanholas, olé ! 
Sem imagem de perfil

De ALVITREIRO :) a 26.07.2010 às 22:42

Quanto à ausência de Cavaco Silva no funeral, Pilar referiu: “O embaixador português esteve em nossa casa, a presidência esteve representada [no funeral]. Foi tudo feito como devia (...) mais do que isso teria sido uma farsa indigna do momento”.

TEMOS QUE RECONHECER SENSATEZ, A ISTO.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 26.07.2010 às 22:54

Mas quando é que ela demonstrou esses sentimentos, ó criaturita do "nojo"?
Sem imagem de perfil

De alvitreira a 27.07.2010 às 00:31

Eu dou uma ajudinha.
Aqui:
http://publico.pt/Cultura/pilar-del-rio-requereu-nacionalidade-portuguesa_1448810 (http://publico.pt/Cultura/pilar-del-rio-requereu-nacionalidade-portuguesa_1448810)
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 27.07.2010 às 12:38

Não me ajudou em nada: nada nesse artigo demonstra "desilusão, mágoa e injustiça, mas nunca afinidade, admiração" para com Portugal. Poi snão?
Sem imagem de perfil

De Sou eu!! a 26.07.2010 às 23:05

Ela amava o homem e agora quer combater as saudades vindo viver para Portugal.
O amor..
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 26.07.2010 às 23:52

O jornalismo é mau, mas pelo menos aproveite-se a oportunidade para o corrigir. A quantia em falta corresponde a 171 mil euros (como é referido no corpo da notícia). Os 700 mil no título é azelhice do jornalista, ou coisa pior...
Imagem de perfil

De Manuel Castelo-Branco a 27.07.2010 às 09:44

700 mil é a matéria colectável e 171 mil o imposto devido. Em qq caso, a oportunidade da dúvida mantém-se.
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 27.07.2010 às 10:53

Pede-se simplesmente uma adenda. "700 mil Euros de impostos exigidos pelo fisco" é falso, ponto. Tanto no artigo: "foi condenado em Abril por um tribunal espanhol a pagar mais de 700 mil euros de impostos", como aqui. Ou se corrige, ou este tipo de coisas propaga-se ad eternum...
Sem imagem de perfil

De A. R a 26.07.2010 às 23:56

Não só gostam do grande capital, que é muito mau na mão dos outros, como o procuram com avidez.


Passem bem!
Sem imagem de perfil

De toulixado a 27.07.2010 às 00:31

Ó Manel, foste tu que escreveste o cabeçalho do Económico ou não leste o artigo?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.07.2010 às 11:27

Creio que se impôe um esclarecimento. Há vários anos que estava pendente entre a Direcção Geral de Finanças de Portugal e a congénere espanhola a questão de saber onde deveria José Saramgo ser tributado, na medida em que apesar de ter uma residência em Espanha, ter sempre mantido a sua residência oficial em Portugal, sendo tributado em Portugal. Trata-se da questão de evitar a dupla tributação sobre os mesmos rendimentos em Portugal e, simultaneamente, em Espanha. Ora, não obstante o que fica dito, tendo Saramago pago os seus impostos em Portugal, os tribunais espenhóis entenderam agora que ele residia em Espanha e, portanto, os cofres de Espanha têm direito a receber os tais 700 mil Euros.
Fica o esclarecimento, que, para pura maldicência, já basta.
De qualquer modo, se o que motiva Pilar são os fundos para a Fundação do ex-marido, também nisso nada vejo de censurável. Antes mais um testemunho do muito amor que por Saramago deve ter sentido. Bemvinda, Pilar! Uma portuguesa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.07.2010 às 11:00

Uma vez que não se identifica, farei o mesmo.
O que diz é verdade, mas incompleta, onde a falta de informação faz toda a diferença na conclusão final. Existe de facto um litígio entre o fisco Espanhol e o casal Saramago relativo a rendimentos passados. Existe também um acordo de dupla tributação. Este ultimo é absolutamente claro sobre nacionalidades, locais de residência e regras sobre países de tributação. Aquilo que o casal Saram. fez, foi procurar fugir a esse acordo, tributando parte dos rendimentos onde o regime fosse mais favorável - absolutamente legitimo, ou inclusive  retirando rendimentos do perímetro de tributação  - o que normalmente é apelidado como fuga ao fisco. 


Logo, a duvida do autor do post - sobre a verdadeira intenção do pedido de nacionalidade - é legitima e a vossa indignação exagerada. Houve uma fuga ao fisco e há um inesperado e surpreendente pedido de nacionalidade por parta da mulher de JS. Estarão as duas coisas relacionadas?  Eu diria que há alguns indícios, mas obviamente não há certezas. 
Sem imagem de perfil

De Vão à merda a 27.07.2010 às 11:34

Olhe Manuel,

Só para lhe dizer que pode escrever o que quiser...de si ninguém se vai lembrar. Já de Saramago...
Começo a pensar que o Dr. Rui Rio auscultou-o a si antes da decisão de não dar o nome de Saramago a uma rua do Porto. Por mim, lhe digo: fez muito bem o Dr. Rui Rio. Não há rua no Porto digna de ser baptizada com o nome do Nobel.

 
Sem imagem de perfil

De Grunho a 27.07.2010 às 14:15

Olha que o Porto é mais digno que esse tal rio.
E repara que o rio não se chama Rui.

 
Sem imagem de perfil

De Zeca Diabo a 27.07.2010 às 17:35

A doña Pilar ainda está bem "enxuta" para posar para a Playboy cá do sítio.

Comentar post


Pág. 1/2