Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




a reforma da segurança social

por Rodrigo Moita de Deus, em 07.08.10

Recebemos por invalidez, porque estudamos, porque não trabalhamos, porque trabalhamos, porque não queremos trabalhar. Recebemos por filho, por dependente e por pai,. Por curiosidade fui ver: contei 31 apoios, subsídios e pensões. Trinta e um apoios subsídios e pensões. Trinta e um formulários, trinta e um sistemas, trinta e um departamentos, trinta e uma funções. Preenchemos papel para dizer que alguém morreu. Preenchemos outro para o enterro. Trinta e um tipos de prestação social. Sistemas dentro de sistemas, formulários dentro de documentos, dentro de sistemas, dentro de sistemas, dentro de outros sistemas. E milhares de funcionários para tratar da papelada dos sistemas todos. Algo assim não pode ser eficiente.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.08.2010 às 14:30

Caríssimo Moita Deus,  Pelos vistos tem andado por fora,de todos os subsídios esqueceu-se de citar aquele que vai para os ricos, porem os ´Bétinhos" a estudar no ensino privado à minha custa, e de milhares de compatriotas. Foi pelo caso Freeport, que o Ricardo, diz que Sócrates, não devia falar depois de um condenação sem julgamento  com pena para já de seis anos e, tambem por retirar muita mordomias como: subsidio de funeral para quem não precisa, subvençoes para deputados, diminuir a contagem de dois para um ano a contagem para a reforma dos autarcas. Acabar com as reformas aos 47 anos (Campos e Cunha) no Banco de Portugal e empresas públicas, abonos de familia diferenciados, conforme as possibilidades economicas, em suma um número exaustivo que não cabe no espirito de um blogue. Lembro,que o subsidio mais demagogico foi há pouco tempo instituido pelo Paulo Portas para os ex.combatentes. Recebe toda a gente, seja rico ou pobre. áproveito e daqui lanço uma sugestão: discriminação positiva, a favor de ex. combatetentes em dificuldade, e há muitos, isto é que é justo, o resto é procura de nichos de mercado. Rigor nas análises, para mais tarde podemos levar em conta o que é dito pela nossa querida direita que espero democrática.

Comentar post