Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Impossível cortar na despesa

por Ana Margarida Craveiro, em 06.10.10

É impossível cortar na despesa. É impossível cortar nos institutos públicos. Senão, como ia esta gente toda viver?

Vamos a um exemplo. Conhecem a ANACOM? Espero que gostem do site. Custou-vos exactamente 54.000,00 €, em dois contratos por ajuste directo, de 180 dias cada um, mas com uma diferença entre si de pouco mais de uma semana.

É um instituto público já com alguns anos. Em 2009 fez 20 anos. Gostava de ter sido convidada para a festa. Imaginem que só a tenda (aluguer e montagem), a decoração e o som e vídeo ficaram em 74.063,00 €. O catering, animação e afins só vos custou 60.476,00 €. Uma pechincha, os 20 anos. Isto foi em Outubro, e zás, mete-se o Natal. No ano anterior, em 2008, o Luís Suspiro só tinha cobrado 21.250,00 € pelo jantar de Natal. Como 2009 já era ano de crise, contratou-se o Hard Rock Café para o catering da festinha. Por 8000 €, vale bem a pena!

2009 foi também o ano em que a ANACOM precisou de um template Word e Excel novos. Por 11.350,00 €, e em 150 dias, ficou o trabalho feito. Foi um ano importante para a saúde do instituto: 10.985,00 € para se deixar de fumar. O programa Melhor Vida, dizem eles. Pois, acredito.
Este post podia continuar. Mais uns 12000 € em convites para aqui, umas dezenas de milhar em conferências e brindes para ali. O meu ponto é só este: antes de aumentar impostos, antes de cortar em salários, pensões e subsídios, era para isto que se devia olhar. Não tenho nada de pessoal contra a ANACOM. Neste post, serviu só de exemplo da gordura estúpida deste Estado podre. Podia ter sido qualquer outro instituto público, câmara municipal, empresa municipal. Neste site, basta escrever a palavra "jantar", por exemplo, e descobrimos em que é gasto o dinheiro dos contribuintes. Estupidamente gasto.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De Nuno Gouveia a 08.10.2010 às 15:15

A mim não me interessa quem reconhece ou deixa de reconhecer. Será assim tão impensável que alguém tenha falado e escrito sobre isto sem ter conhecimento do que vocês escrevem? Se eu tivesse escrito um post depois de ver a conversa da Ana no Twitter, teria que reconhecer algo que não sabia? Que vocês andavam a falar disso? Isto não tem lógica nenhuma.
Imagem de perfil

De FF a 08.10.2010 às 15:54

Nuno, em uma palavra apenas: É! (e por mim a conversa terminou por aqui porque não tenho tempo para andar a trocar comentários com sonsos). 


Imagem de perfil

De Afonso Azevedo Neves a 10.10.2010 às 14:18

Espera aí caro Fernando, aparentemente o meu nome está no meio disto por razões que me escapam. A questão sobre gastos da AP foi iniciada há muito tempo e muito antes da existência do 31 da Aramada qto mais o da Sarrafada, especificamente os gastos da ANACOM não fazia ideia que tivessem sido vcs mas que tenham, óptimo e ainda bem. Querem créditos por isso? Seja.
No fim, o que conta para quem lê? Os gastos ou o link?
Já agora uma explicação para a frase "se até o Afonso Azevedo Neves o faz"? A que propósito?
Imagem de perfil

De FF a 10.10.2010 às 14:45

Afonso, 
Isto explica-se muito rapidamente porque se há pessoa com quem não quero ter mal-entendidos és tu:


1. "Se até o Afonso Azevedo Neves o faz" refere-se apenas a linkar para o Sarrafada quando deve ser feito tal como nós o fazemos quando mencionamos o "31 da Armada". Esta é a primeira que alguém do "31 da Armada" não o faz. 


Quanto ao resto, está tudo aqui:
http://31dasarrafada.blogs.sapo.pt/231266.html


E no DN
http://dn.sapo.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1681555


caso o "31 da Sarrafada" não seja fonte credível ;-)


Grande abraço!
Fernando 
Imagem de perfil

De FF a 10.10.2010 às 15:23

PS: E Afonso, no que respeita à tua pergunta:
"No fim, o que conta para quem lê? Os gastos ou o link?"


Divulgar os gastos e dar crédito onde o crédito é devido não é algo mutuamente exclusivo. 


O que conta para o leitor é a informação, o que conta para que a blogoesfera não se torne o antro de canibalismo de fontes semelhante ao da imprensa é manter o mínimo de cordialidade. E sim, mesmo com esses que estás a pensar ;-)
Abraço! 
Imagem de perfil

De Afonso Azevedo Neves a 10.10.2010 às 15:28

considero-me esclarecido, explicado e agradecido.

ab
afonso
Imagem de perfil

De Afonso Azevedo Neves a 10.10.2010 às 15:30

ps.

não me parece que exista um problema de cordialidade. Existe um problema que não sei como se vai resolver. Sim, o grande e não este que é pequeno.
ab
Afonso

Comentar post