Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Liberdade de Imprensa: o Index

por Lucius, em 20.10.10

De acordo com o Press Freedom Index 2010 da Repórteres Sem Fronteira, Portugal volta a descer no ranking mundial. Agora é 40º da lista. Era 30º em 2009, 16º em 2008, 8º em 2007. Está atrás da Namíbia e do Suriname (mas, alto e pára o baile!, orgulhosamente um ponto à frente da Tanzânia e três da Papua Nova-Guiné).

A agência Lusa dá a notícia. Mas antes do singular e seca frase onde refere Portugal (no penúltimo de 14 parágrafos, escondida atrás de comentários sobre Timor-Leste), teve tempo para mencionar o Brasil, Angola e os PALOP em geral, os crimes noutros países e até a importância do desenvolvimento económico para a liberdade de imprensa. A nossa sorte é que os portugueses não dependem da agência Lusa para ter notícias, porque, como se vê em mais este exemplo, se esse fosse o caso estariam hoje emparelhados com tanta liberdade de imprensa como a que existe na Eritreia, Turquemenistão e Coreia do Norte.

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De David a 21.10.2010 às 00:06

Claro que descemos, mas, vamos lá a ver, cuidado com as comparações. Por exemplo, a França está em 44.º, a Itália em 49.º, Israel em 89.º, a Grécia em 70.º. Dar, aqui, exemplos como o Suriname, a Namíbia, a Tanzânia e a Papua Nova-Guiné, desculpem lá, é forçar um bocado a nota para o "anedótico". Estamos bem? Não, estamos mal. Há interferências dos poderes político e económico, a concentração de meios é um facto, em muitos jornais os jornalistas são intimidados, etc., etc. E a culpa não é de Sócrates. Tem sido assim com outros governos, embora os socialistas tenham revelado, no passado, especial vocação para as tentativas de controlo.

Comentar post