Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ler

por Carlos Nunes Lopes, em 09.11.10

Estatizar a Educação

 

As escolas com contrato de associação são escolas não-estatais (i.e. de posse privada) que integram o serviço público de Educação, razão pela qual são financiadas pelo Estado. Por isso, a decisão de reduzir em 70 milhões de euros o orçamento para as escolas com contrato põe em causa, primeiro, o sector das escolas não-estatais e, segundo, a própria rede pública de educação (...)

Alexandre Homem Cristo, no Aparelho de Estado.


comentários

Sem imagem de perfil

De M.Azevedo a 09.11.2010 às 16:59


Pergunto,essas escolas não são aquelas, onde  há  agora, alternativa estatal?
Imagem de perfil

De Carlos Nunes Lopes a 09.11.2010 às 17:12

Não admira que tenhamos défice. Mandar construir escolas públicas onde já existiam escolas privadas com contrato de associação, onde o custo por aluno é inferior ao do próprio Estado, é um acto de gestão danosa.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Santos Pinto a 09.11.2010 às 17:11

No fundo, esta é uma questão claramente ideológica. Em minha opinião, não se justifica o apoio ao ensino privado. http://www.aventar.eu/2010/11/04/nao-se-justifica-o-apoio-ao-ensino-privado/ (http://www.aventar.eu/2010/11/04/nao-se-justifica-o-apoio-ao-ensino-privado/)
Sem imagem de perfil

De É chato... a 09.11.2010 às 21:52

Pois é... querem ver que agora o privado vai ter que se sustentar apenas com o retorno do seu investimento e da sua gestão?

Querem ver que vão perder a mama do estado, onde se encostam desde sempre, tal como grande parte do sector "privado" português?


O pânico anda à solta!

Comentar post