Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




uma maioria, um governo, um presidente. (II)

por Carlos Nunes Lopes, em 16.01.11

De acordo com Alegre, esta concentração de poderes numa única área política seria muito perigosa para o país, um dia, num cenário condicionado por inúmeras variáveis e com enorme imprevisilibidade.

Contudo, se por ventura Alegre vencesse as eleições presidenciais, operando a última acção de concentração de poder na área socialista e bloquista, logo a partir de 23 de Janeiro, então aí o país já ficaria a vencer.

Tudo isto se passa na cabecinha de Alegre, claro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Sun Tzu a 16.01.2011 às 17:44


A vitória do Alegrre nas eleições em curso seria algo risível... O que faria o homenzinho para reavivar o defunto estado social que tanto apregoa que o Cavaco quer matar... como se fosse possível matar um morto (se o homicída não foi o Zé da Beira vou ali já volto).
Post srciptum: nem morto voto Cavaco, claro, a não ser na improvável hipótese da turba nos levar à 2.ª volta...
Sem imagem de perfil

De um trabalhador a 17.01.2011 às 22:35

Sun tzu,em portugues é sem tuza? parece, pelo prazer com que falas do estado social? para onde vais se tiveres hoje um acidente? para o privado ou para o hospitais do SNS.? Sun Tzu, és um grande cota. Diz-me o que fazes na vida para desprezares um serviço essencial? Já viste algum transplante do figado no privado? e coração? e rins? onde vão os velhinhos fazer hemodialise? sabes que mais és um triste. que idades tens? 15, 20 com 15 anos já vergava a mola para ajudar os meus pais. Dou valor aos serviços do estado. Olha para os EUA,onde uma boa parte não tinha direito á saude e os que tinham seguros,quando acabava o valor do premio,tinham que abandonar o hospital. Aqui já se passaram casos desses por correrem mal tiveram que ir para os hospitais que tu por falta de solidariedade ,já dasdás por morto.Ganha juizo e não digas asneiras

Comentar post