Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um 31 inesquecível

por Luís Filipe Coimbra, em 04.02.11

Liedson conseguiu durante sete anos adiar o descalabro a que o meu Sporting chegou. Depois da saída  insólita de João Moutinho, ele era a última referência de um Clube que não é de bairro, nem de cidade, mas de Portugal.

 

OBRIGADO LEVEZINHO!

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De TIMBUKTU a 05.02.2011 às 13:24

Ontem ao ver desde crianças a idosos a chorar no estádio senti que as lágrimas não eram apenas pelo Liedson, eram lágrimas de espanto e revolta de pessoas que finalmente sentiram o que estão a fazer ao Sporting. Se repararem, nos últimos anos parece que expulsam cirurgicamente quem representa a alma do Clube, arranjando desculpas mais ou menos esfarrapadas. Desta vez foram longe demais.
No entanto há ja muito tempo que não me sentia Sportinguista como me senti ontem e de certa maneira até senti alguma esperança. Estão a acontecer muitas revoluções no mundo, talvez a nossa chegue em breve e talvez a saída do Liedson resolva o nosso (dos adeptos) adormecimento

Comentar post