Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Noite das arábias em Al Valade

por Luís Filipe Coimbra, em 22.02.11

Do lugar onde me costumo sentar (Sector A12, Fila 17, Lugar 5) estava eu a assistir à tradicional troca de mimos entre as tribos de Al Valade e de Ben Fika (esta situada no lado oposto do estádio) quando tudo começou, ali mesmo ao meu lado.

Diz-me a minha filha de 16 anos (que também apanhou) que a cena inicial talvez tenha tido a ver com dois berberes verdes que começaram à chapada entre si. Não sei.

Só sei que em segundos e pela porta supra entraram dezenas de babuinos beduínos a bater em tudo o que mexia, sem descriminação de sexo, idade ou cor da pele.

Acossados pelos "garantes" da ordem, a desordem foi total: centenas fugiram bancada a cima. Só que lá não há saídas e eles  continuavam à cacetada a torto e a direito naquela gente apinhada. Mas a seguir à compressão, seguiu-se, muito termodinamicamente falando, a descompressão: e vai daí passaram a meu lado vindos lá do alto e até voando sobre as cadeiras, muitos beduínos em conjunto com alguns berberes verdes. Dos sectores laterais em relação a este campo de batalha começaram então a chover cadeiras o que fez com que as forças da (des)ordem desaparecessem num ápice, túnel dentro. Tudo acabado? Não! Tratava-se apenas do reagrupamento das tropas. Dois minutos depois, lá sairam eles do túnel para, de surpresa, esvaziarem desta vez a bancada inteira.

Disseram-me já a caminho do metro que os de Ben Fika tinham ganho e merecidamente por dois. Dois: um segundo lugar no campeonato. E também com inteiro mérito. 

Para concluir só tenho três questões: 

1) ao contrário dos ventos que sopram em todas as arábias, quem terá comandado os opressores desta noite? O Kadafi?

2) e se no final dos jogos de futebol a análise anti-doping também fosse feita às forças da (des)ordem?

3) para que servem os "seguranças" à entrada dos estádios, se hoje, por todas as bancadas rebentavam bombas e voavam "verylights" de má memória?

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2011 às 01:35

Quero imagens e vídeos disso tudo, quem consente este tipo de desacatos devia ter os jogos à porta fechada.
O exemplo vem de cima e muitos dirigentes de futebol não dão bom exemplo, os energúmenos arruaceiros deviam ser identificados e proibidos de entrar em estádios de futebol.
Sem imagem de perfil

De JA a 22.02.2011 às 16:13

Normalmente tiram as placas antes de bater. Quanto à proibição de entrada nos estádios, penso que, por lei, são obrigados a lá estar.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 22.02.2011 às 10:18

Sim, já percebemos. Os policias são maus. Os do Sporting são ordeiros e aquilo era uma festa familiar. De repende entraram por ali as forças repressoras do regime e desataram a bater nos pobres adeptos.
Sem imagem de perfil

De Tiago Rebelo de Andrade a 22.02.2011 às 11:09

Pedro,

Esse comentário é de quem não costuma ir ao futebol. Já fui a muitos jogos e sei bem que as claques são desmioladas, mas os tais babuínos ainda são piores. Mais, além de serem também eles desmiolados, são republicanos e comunistas ressabiados que aproveitam as claques do Sporting, do Benfica ou mesmo meros civis para libertar toda a sua azia do dia-a-dia.
Sem imagem de perfil

De Lynce a 22.02.2011 às 12:36

Tantas vezes procuraram fazer crer do contrário, mas afinal são exactamente iguais a todos os outros.
Depois das "bocas" irresponsáveis dos dirigentes do Sporting o que é que esperavam que a famosa Juve Leo fizesse?
Se fossem os Diabos Vermelhos ou Os Super Dragões, o que diriam?
Estes actos não são assim tão isolados, na memória ainda temos o apedrejamento do autocarro e dos adeptos do Atlético de Madrid.
Sem imagem de perfil

De JA a 22.02.2011 às 16:22

Penso que não se está aqui a dizer que a Juve Leo é um conjunto de meninos bem comportados. Agora o que foi possível ver ontem por quem lá esteve foi a polícia (mesmo que provocada por um ou outro - eu, que estava do lado oposto, não sei) a varrer (ou a limpar, como diz o chefe da polícia na TV) toda a bancada. Abriram à bastonada uma clareira de cerca de 1/3 da bancada. E as pessoas pagam (ainda por cima caro) para ali estar. Sujeitam-se a ser revistadas e condicionadas na sua liberdade de movimento à entrada e à saída dos jogos. Também têm de apanhar porrada para ver um jogo ao vivo?
Sem imagem de perfil

De Lynce a 22.02.2011 às 17:51

Eu não estou a culpabilizar ninguém, mas é o constatar de um facto. Não é dificil provar o que escrevi, basta ouvir alguns intervenientes em programas desportivos ligados ao Sporting, para se perceber que, na perspectiva deles, os maus são os outros. Lamento, mas "no melhor pano, cai a nódoa."
Sem imagem de perfil

De JC a 22.02.2011 às 14:38

Em relação ao conceito de uso excessivo da força, não me vou pronunciar, pois cada um tem o seu conceito e não quero ferir susceptibilidades.
Agora vendo o vídeo que está no youtube e algumas fotos na imprensa e blogs, fico cada vez com menos vontade de pagar um bilhete para ver um jogo.Hoje em dia não há respeito (tanto do lado dos civis como da autoridade), portanto sabendo eu que este tipo de situação começa a ser frequente, opto por ver o jogo em casa no conforto do meu sofá.
As pessoas têm de se convencer que um estádio não é uma selva, é um "teatro" de um espetaculo e deve haver respeito e civismo, mas estes valores há muito que não entram no mundo do futebol, é uma espécie de guerra tribal para ver quem é o mais machão, a claque com a pior reputação e mais crimes cometidos é a mais máscula.
Enquanto não houver de facto uma justiça punitiva para quem assume estes comportamentos, teremos estes tristes espetaculos pelos estádios, e muitas vezes paga o justo pelo pecador.
Sem imagem de perfil

De Jose Domingos a 22.02.2011 às 19:17

As forças da "ordem", fazem o que lhe mandam.
O povo, tem de se aperceber, que não tem qualquer hipótese de sublevação, porque a força, aparece logo, a repôr a legalidade, como deve ser, num estado de "direito". É isto que mandam os aventalados.
Veremos como vai ser, quando começarem a aparecer, as milicias populares, já que as forças da "ordem", estão ocupadas,a que nada saia fora de control.
Sem imagem de perfil

De Herr Frederick a 22.02.2011 às 20:31

Por incrível que pareça ainda não apreceu ninguém a atribui culpas do que se passou em Al Valade ao premier Sócrates...
Vá lá, vá lá, até a barraca abana!....
Sem imagem de perfil

De Utópico a 23.02.2011 às 22:27

Até acho que vi na televisão uma imagem de um bébé de 18 meses a saltar a pés juntos para aí uns 6 degraus da bancada e pregar um pontapé, com os 2 pés, nas costas de um polícia.
Sem imagem de perfil

De Ela a 24.02.2011 às 15:02

Sem tomar partido, porque sou do FêQêPê e, portanto, não frequento mesquitas e estou fora das ancestrais contendas entre shiitas e sunitas, o que vi na TV deixou-me com vontade de usar o de boca aberta o tempo necessário para o Maló me fazer um implante total. Curiosamente, os berberes (ou tuaregues), são conhecidos pelo “povo azul”, epíteto que lhes advém do uso do Tagelmust, turbante de cor azul. Sem saberes como, um dia destes tem o teu vizinho da 2ª circular a adivinhar nas tuas palavras mais uma prova de amancebamento com os celtas lá de cima.


 


Mas lá que os teus três remates são divinais, lá isso são!


 


 


 السلام عليكم      As-Salaamu 'alaykum     A paz esteja contigo

Comentar post