Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




espantoso

por Alexandre Borges, em 24.03.11

Bastou um dia. Um. Ainda não há data para as eleições, a demissão do governo ainda nem foi formalmente aceite, e o PSD já perdeu a face nos dois maiores pecados que poderia apontar ao PS: querer resolver à crise à custa do aumento de impostos e não ter palavra.


comentários

Sem imagem de perfil

De Lynce a 24.03.2011 às 21:16

Quase apostava que desta vez, o meu PP, "baterá" nos 20%. O que é preciso é calma e deixá-los pousar...
Sem imagem de perfil

De Utópico a 24.03.2011 às 21:31

Vão por mim que ainda vão ter saudades do PEC4
Sem imagem de perfil

De Utópico a 24.03.2011 às 21:34

Estou curioso para ver quanto tempo demora a JSD a colocar um outdoor com Pedróquio de nariz grande.
Sem imagem de perfil

De F. D. a 24.03.2011 às 22:01

Tem a sua razão. É um bocado de inépcia. O Relvas é uma desgraça, um tipo de outro tempo, para quando o que vem lá é bom. Agora é preciso outra gente e a verbosidade não é aconselhável.
Sem imagem de perfil

De F.D. a 24.03.2011 às 23:17

Por outro lado, estava cansado, estonteado, esgotado de tanta  boa notícia.
Sem imagem de perfil

De Jose Domingos a 24.03.2011 às 22:09

Curioso, são os camaradas/sindicalistas, a fazerem greves, em empresas falidas, convencidos, que são só os privados a pagarem a crise, e os ordenados/mordomias deles, não permitindo, que esses mesmos privados, cheguem a tempo, aos seus locais de trabalho, tendo os camaradas, um peso social, que não é representativo em votos.
Inclusivé, são contra a privatização dessas empresas, será porque depois vão ter que trabalhar.
E os privados, que já pagaram o seu passe, e os ordenados dos ditos, não usufruem de um serviço, já pago.
Estranho.
Sem imagem de perfil

De O Homem D'ontem a 24.03.2011 às 22:40

mas esperavam outra coisa?
de uma vez por todas, eles sao todos o mesmo partido, e estão la para assegurar a sua existencia e a manutençao de uma farsa de democracia, e nao para a assegurar a qualidade de vida dos cidadaos.
se em vez disso tirassem 5000€ dos orçamentos mensais dos 13000 institutos e grupos de missao por ai espalhados (e podiam ser cortes de 30 euros por funcionario, menos um carro por ano, um nadinha menos de telemovel, quem sabe, uma reduçao insignificante no subsidio de habitaçao...) e estao ai 780 milhoes de euros.
mas isso nao, doi muito
Sem imagem de perfil

De mrm a 25.03.2011 às 04:20

E quantas são as famílias (filhos e netos) de funcionários/pensionistas públicos que são sustentadas pelos salários/pensões dos pais e/ou avós? Com 1/3? dos portugueses a depender directamente do estado, como dizia o outro, é só fazer as contas.
Sem imagem de perfil

De O Homem D'ontem a 25.03.2011 às 21:35

se bem percebi, é aceitavel o estado dispender milhares de euros em remuneraçoes injustificadas por curriculo ou resultados porque os filhos do bimbo decidem que nao querem trabalhar?
se eu ganhasse o euromilhoes tambem sustentava os meus filhos e amigos, mas esse dinheiro seria MEU.
e se a sua logica se verifica, estou certo que essas pessoas, alem da mesada do patriarca, ainda recebem os subsidios de desemprego ou de inserçao social.
e se bem compreendi a sua logica, entao um marmelo que va para um tacho do estado nao foi para lá por curriculo (que nao seria novidade) mas por caridade, porque tem uma familia muito grande para sustentar. e o estado é tao porreiro que ainda lhes da audis a todos. depois é esperar que o estado funcione.
meu amigo, siga o exemplo daqueles a que se refere e faça um favor á sua familia: mate-se.
Sem imagem de perfil

De mrm a 30.03.2011 às 03:22

Entendeu-me mal. Só quis alertar para o facto da economia portuguesa depender fortemente do estado/funcionalismo público. Todos os cortes nas remunerações que se fizerem vão afectar o funcionamento de milhares de empresas de serviços cujo maior cliente é o estado e/ou os funcionários públicos (ex. restaurantes, creches, empregadas domésticas...).  Por mim todos os funcionários públicos só seriam contratados por concurso público e a contratos de 3 a 6 anos com renovação possível somente após avaliação independente e pública e mediante necessidade de funcionários. Em Portugal estas medidas que têm que ser tomadas vão ser muito difíceis de realizar devido à dimensão do estado português e à mentalidade dos portugueses.
E há muitas famílias jovens , cujos progenitores estão a recibo verde ou com salário mínimo, que dependem do apoio dos pais/avós, funcionários públicos, para o pagamento de despesas básicas de alimentação, saúde e educação. Olhe à sua volta e vai encontrar umas quantas. Eu não pertenço à função pública, não dependo do estado para sobreviver nem tenho tendências suicídas e sou um elemento muito útil à minha família. Mesmo assim preocupo-me com as condições de vida dos portugueses que vão ser muito afectadas, para pior, nos próximos 20 anos.
Sem imagem de perfil

De Mig31 a 25.03.2011 às 02:44

A sondagem da Marktest dá 46,7% das intenções de voto ao PSD, 24,5% ao PS, 8,9% ao Bloco de Esquerda, 6,7% ao PCP e 6,3% ao CDS
Sem imagem de perfil

De MFerrer a 25.03.2011 às 11:08

Com menos de 20% de respostas válidas?
Extraordinário.
Mas eu até declaro já que o que merecem mesmo é o PPC e o Relvas e A Manuela Ferreira Leite e o escárnio de toda a UE.

Sem esquecer que desta vez não vão brincar às cartas anónimas nem aos juizes armados em conspiradores.
Desta vez vão ter de trabalhar e de pagar ao FMI o apelo que tantos lhe fizeram!
A começar pelo grandioso economista e financeiro algarvio...
Desta vez vão é ter saudades de Sócrates e do seu fair-play, da sua habilidade e cultura Europeia e mundial.
Quando é que algum ex-1º ministro foi recebido com aplausos em Bruxelas?
Agora aguentem!
Sem imagem de perfil

De mil a 25.03.2011 às 21:08

Cultura? o Socas? é só ouvi-lo a falar inglezu!

Ó palhaço ignorante: todos os PM?s demitidos/em demissão são aplaudidos em despedida -PROTOCOLO DA UE.

Sem imagem de perfil

De ze a 25.03.2011 às 09:27

as eleições ganham-se desde o 1º dia, e ao 1º dia o 1º tiro no pé... imperdoável para muitos...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.03.2011 às 10:37


Alexandre,

Louvo-lhe a lucidez que nem sempre vejo por aqui.
Na diferença está o essencial.
Sem imagem de perfil

De Bordalo a 25.03.2011 às 10:52

Dirigente do PSD Marco António Costa pede ao PS que não transporte para as legislativas a crispação das presidenciais. E promete que o Programa de Governo do partido estará pronto em 30 dias.


hummmm, mas não estava feito???, o que andaram a fazer até agora???, além de se aproveitarem do cadáver do Artur Agostinho - muito lamentável aquela ida do Pedro Coelho ao velório, ali à porta da igreja em amena cavaqueira com o chefe da casa civil do PR.


Triste País o nosso..., sem escol e sem estirpe.

Comentar post


Pág. 1/2