Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Porquê [cortar/estabelecer/limitar/proibir] os [ordenados/privilégios/regalias/ reformas/carros] dos membros do [ministério/órgão/entidade/categoria de funcionários] se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os [categoria de funcionários/agentes administrativos] permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para os cargos de [categoria de funcionários/agentes administrativos].

Exemplos:

Porquê cortar nos subsídios de renda de casa dos juízes se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os juízes permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para a magistratura?

Porquê estabelecer tectos para as reformas mais altas do Estado se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os políticos permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para a política?

Porquê cortar nas despesas de representação dos dirigentes se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os dirigentes permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para a função pública?

Porquê cortar nos carros dos gabinetes se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os membros dos gabinetes permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para os cargos de confiança política?

Porquê limitar os ordenados dos gestores públicos se com isto apenas poupamos uns poucos milhões, tornamos os gestores públicos permeáveis à corrupção e apenas atraímos os piores para o sector empresarial do Estado?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Agora está bem ? a 19.04.2011 às 18:10

Depois de todos estes milhões........, é só fazer as contas.


Faltam somar as reformas do Cavaco, que são uma molhada... só com isso pagava o meu apartamento e ainda dava para umas cervejolas com gambas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.04.2011 às 18:10

Isto é um escândalo que ainda não vi ninguém referir. Nem a comunicação social. Quem mais ganha, menos é penalizado:

As ajudas de custo para deslocações em serviço foram alteradas (Decreto-Lei n.º 137/2010, de 28 de Dezembro).

Consultada uma tabela disponibilizada pelo Adduo (http://www.scribd.com/doc/46177022/adduo-ajudas-custo-2011-jan-01) verifica-se que, no respeitante a deslocações dentro do país, sofrem um corte de 20% ou de 15% consoante o vencimento do funcionário.


Os membros do governo levaram com um violento corte de 0%.


Com medidas destas nunca mais nenhum dos nossos governantes sairá em serviço do seu gabinete para conhecer o país real.


 
Sem imagem de perfil

De Joao Oliveira a 19.04.2011 às 18:11

Então! Segundo entendo é melhor deixar tudo na mesma, até à "vitoria final?", a questão da corrupção pode sempre ser resolvida através da aplicação de uma lei anti-isso mesmo, quem prevaricar paga o preço correspondente. Entendo que vai ser muito difícil e complicado navegar com os "ventos" que já vão soprando e ainda agora é uma simples brisa, as facilidades acabaram, o romantismo das pseudo-esquerdas, os chamados "trabalhadores" e seus sindicatos da treta - reinvidicantes crónicos, que não produzem um prego, qual martelo?! Acabou! Ver o exemplo do norte da Europa, Escandinavia em particular, onde se vive e trabalha 8 meses por ano na escuridão co temperaturas negativas e muito negativas e que se tornaram economias de fazer inveja aos "espertalhões" dos governos do Sul, bom mas aqui também há a considerar a educação de um povo. Muita parra e pouca uva, tinto sim, há e do bom.
Sem imagem de perfil

De Matemático a 20.04.2011 às 09:52


Depois de ver tantas vezes "uns poucos milhões", será que ao somarmos os "poucos" não dará uns "tantos", ou mesmo uns "muitos"???
Comer sardinha e arrotar a lagosta é o desporto favorito dos portugueses!!!
Sem imagem de perfil

De Virgínia a 20.04.2011 às 10:40

Na minha opinião pessoal nós já temos os piores.
Magistrados que arraaaaastam os processos.
Políticos que administram(?) sempre na bancarrota.
Função Pública que não funciona.
Cargos de confiança política só para receberem os ordenados.
Sector empresarial do estado.... ahahahah.
Pobre Portugal!!!

Comentar post