Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O que certamente não serve os interesses do país

por Jacinto Bettencourt, em 19.04.11

é esta incessante campanha que o primeiro-ministro faz à volta dos números (agora os da execução orçamental; amanhã os do desemprego).

O que não serve os interesses do país é um chefe de governo que, incumbido de negociar um empréstimo de oitenta mil milhões de euros, perde as estribeiras sempre que lhe é dada mais uma oportunidade para nos retratar a excelente situação do país ou explicar que a necessidade de tal empréstimo surgiu assim, subitamente e do nada, em Março

O que é do superior interesse do país é que o seu primeiro-ministro mantenha a compostura e se concentre numa célere e prudente conclusão das negociações com o FMI/FEEF, evitando neste processo provocações desnecessárias à oposição e a dois terços do eleitorado.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.04.2011 às 20:50


Nunca me ri tanto 

As Novas Oportunidades do capataz Sócrates tem resultados surpreendentes em alguns agentes ou chefias da PSP, imagine-se. 
Em pleno uso da palavra aos microfones dos media ouviu-se o seguinte do Chefe que tem por missão controlar as claques e as entradas dos adeptos para o próximo derby (nem sei se o é, tenho para mim que é mais um vulgar jogo) no estádio do Benfica, " os adeptos praticam os factos e passados 8 dias já estão cá fora a entrar para os estádio para praticarem novos factos". Eu não sabia que os factos se praticavam mas está bem! Eu já sei que pratico factos dos quais são apurados depois os actos. 
"Tá-se bem agente entende-se meu" 


Até o PR emenda a mão (palavra) quando diz, "tá" e depois autocorrige-se para, "Está".

Comentar post