Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quem defende Fernando Ruas?

por Manuel Castelo-Branco, em 11.05.11

Fernando Ruas, Presidente da Câmara de Viseu e da Associação Nacional de Municípios, defendeu hoje, ideia da suspensão da TDT (Televisão Digital Terrestre), que virá substituir a actual Televisão Analógica de sinal aberto.

“Este processo que não considera prioritário e que vai afectar as famílias com baixos recursos. Não sei se é possível pedir a um cidadão que mude para televisão digital e pague 200 euros. As pessoas não percebem”

Quem não percebe é Fernando Ruas e a Vice-presidente da Comissão Política do PSD – Nilza Sena. Nem um nem outro sabem do que estão a falar e por isso dizem disparates absolutos. Ora vejamos:

  • A ANACOM deliberou que a televisão analógica em Portugal, deverá cessar até Abril de 2012;
  • O adiamento o “switch off” da rede analógica terá como consequência o adiamento do leilão de frequências radioeléctricas que deverá ter lugar, o mais tardar, até do final do 3º trimestre por acordo com CE/BCE/FMI;
  • Parte das frequências a leilão (o chamado “digital dividend”) terá origem na libertação do espectro da Televisão Analógica. O leilão poderá representar, para os cofres do estado, um valor próximo dos 500 milhões de Euros, ou seja o equivalente ao aumento de 1% de IVA, ou seja, um agravamento do défice de 2010 em 0,3%, caso não se venha a realizar em 2011;
  • A Portugal Telecom ganhou, em 2008, o concurso relativo às frequências em sinal aberto da Televisão Digital Terrestre. Nesse âmbito ficou obrigada a algumas contrapartidas, entre as quais a subsidiação dos descodificadores  em 50% - para as famílias de rendimentos mais baixos, incluindo os beneficiários do RSI. Como cada descodificador tem um preço de 40 € (e não 200 € como diz Fernando Ruas), o valor final máximo é de 22 €. Os descodificadores de 200 € existem, mas são de uma gama alta com funcionalidades de gravação/DVD, etc, não fundamentais para a boa recepção da TDT.

 

Deveria ser a intenção do Presidente da Camara de Viseu e da Associação Nacional dos Municípios, defender o interesse nacional e dos cidadãos do seu distrito e tudo fazer (mesmo que seja à pedrada), pelo cumprimento das contrapartidas acordadas pela PT. O mesmo se aplica à Vice-presidente da CP do PSD- Nilza Sena. Ao invés, é-lhes mais fácil pedir mais um subsídio, pago pelos contribuintes, que libertaria a PT das suas obrigações contratuais, e teria como consequência o aumento do défice em 0,3%.

Afinal, quem defende Fernando Ruas e Nilza Sena? Vai mais um imposto ou uma taxa? É isso?


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.05.2011 às 17:03

Embora concordando na generalidade com o post, devo referir que quem possua um televisor sem tomada SCART
não poderá ligar o descodificador TDT (é possível gastando mais dinheiro), tendo que adquirir um aparelho novo.
Sem imagem de perfil

De Paulo Torres a 11.05.2011 às 17:31

Os descodificadores têm saída RF, logo podem ser ligados a qualquer aparelho. MAs enquanto estes Velhos do Restelo, de cabelo e bigode tingidos, acho que este pormenor diz tudo, continuarem a usar a ignorância, deles e da população, como arma política, estamos condenados a ver tipos como o Pinócrates serem eleitos para governar!
Sem imagem de perfil

De Agora está bem ? a 11.05.2011 às 18:00

Para os faxistas que temos, o Pinocrates é o ideal para lhes dar o que merecem !
Sem imagem de perfil

De Fernando Figueiredo a 11.05.2011 às 18:20

Manuel, folgo em vê-lo atento às personagens cá do burgo! No post apenas me permito acrescentar uma pequena alteração: Onde refere "mesmo que seja à pedrada" passe a ler-se "mesmo que seja à pedrada em sentido figurado, claro"!
Sem imagem de perfil

De A. R a 11.05.2011 às 23:24

Espectro (e não expectro) de resto, tudo certo.
Imagem de perfil

De Manuel Castelo-Branco a 12.05.2011 às 11:44

De facto. Já está corrigido. obg
Sem imagem de perfil

De Carlos a 12.05.2011 às 13:01

Ó Castelo-Branco, se julgas que foste convincente, então eu digo-te que fiquei convencido... que tens interesse no negócio. Desculpa que te diga, mas é isso que sinto.

Comentar post