Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e se prendessemos os juízes?

por Rodrigo Moita de Deus, em 12.05.11

Esta decisão judicial é extraordinária.

Mulher grávida acusa psiquiatra de violação. Tribunal dá como provados os factos mas conclui que ela estava mesmo a pedi-las. Tribunal explica que, tecnicamente, abusar de uma mulher grávida não é bem uma violação. A pobre senhora saiu do tribunal e ainda teve de pagar as custas judiciais. No fim do dia ninguém vai preso. Nem sequer os juízes. Ironia das ironias. O único juíz do colectivo que vota contra a absurda decisão dá pelo nome de Papão.   


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De Fernando Moreira de Sá a 13.05.2011 às 01:05

Cum catano! Foda-se, estamos a falar de coisas sérias ou estamos a brincar? Os tribunais do Porto são iguais aos outros e olhe que se analisar em condições até vai descobrir que parte substancial dos seus juízes nem tão pouco são do Porto.
Mais um bocadinho e a culpa é do Pinto da Costa... Ou dos Celtas terem passado por aqui...ou, como diz com piada um amigo e blogger do 31, foi de não termos sido romanizados...

Já escrevi sobre o assunto e a gravidade do mesmo devia evitar esse tipo de generalizações. Depois admiram-se de a malta do Norte estar cada vez mais irritada e regionalista.
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 13.05.2011 às 08:33

Bravo, Fernando! nao sou adepto da Invicta, confesso, mas há qualquer coisa de feio nestes comentários bairristas, nao é? Parece que toda a gente quer pegar no seu pé... tristeza! Vá-se a eles, vá-se a eles!
Sem imagem de perfil

De Agora está bem ? a 13.05.2011 às 11:26

Não me admira nada, já são regionalista há 900 anos...
Sem imagem de perfil

De Na net, ninguém diz quem realmente é... a 13.05.2011 às 11:59

Bla´, blá, blá, whiskas saquetas, bla´, blá...

Não seja mal educado... nem preguiçoso. Procure saber quem são as pessoas em causa, que camarotes vip frequentam e, até, onde algumas irão no dia 18. Vai ter uma surpresa daquelas.

E não venha com a estória do regionalismo, ou bairrismo, ou lá como lhe queira chamar. Trata-se apenas de pretender um país com regras iguais para todos, e não um país onde um certo cappo põe e dispõe a seu bel-prazer.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.05.2011 às 15:38

Infelizmente não são e quem anda nisto há algum tempo sabe-o bem. Os tribunais do Porto, como a PJ do Porto, são mais sujos que o limite máximo aceitável. Aliás, todos os poderes da cidade estão corrompidos. Sempre que são testados a coisa dá merda. Isto aplica-se ao juiz que proferiu a decisão favorável ao Deco na regulação do poder paternal, ao juiz que avisou PC do mandado de captura iminente, aos inspectores do caso Noite não sei quê, e ao juiz que não pronunciou Pinto da Costa. Tudo sujo pelo que teremos que limpar a cidade. Embora as francesinhas sejam boas e os tripeiros boa malta. 

Comentar post